sábado, 31 de dezembro de 2016

serenidade/espontaneidade.

Que a chuva que cai lá fora lave a alma da gente; e que o sol saia em seguida trazendo alegrias; que aquela notícia boa chegue, as coisas fluam, a música não pare e você dance, dance, dance...

Que nunca percas sua espontaneidade infantil, que descubras, em meio ao caos, que serenidade é lar. Que o simples seja visto como o mais importante; que esbarres em sorrisos e olhares de candura; que o bom humor seja rotina, e o amor, poesia.

Que você aceite os erros do passado e permita-se curtir mais os momentos. Que você se preocupe menos e aprecie mais. Desista menos e arrisque mais. Que nunca pare de sonhar! Que realize tudo o que sonhou. E quando acabar, sonhe mais. E realize ainda mais.

Que sejas leve, sejas livre! Que tenha fé, coragem e entusiasmo no que fizer. Que diminua o açúcar na comida e aumente os afetos na vida. A doçura está no coração!

Que tu te recordes do que ficou, que na vida nada se perde, tudo é cíclico. Tudo muda, melhora e se transforma!

De vez em quando transformo palavra em carta e desejos que tudo se realize. No início, no fim, no meio. Pro ano novo que vem aí! E para todos os outros.

Feliz 2017! Feliz dias novos!

(Texto 6 de 7).

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

empatia.

Uma das conquistas que tive em 2016 foi voltar a atuar na minha profissão de nutricionista. E o melhor é que, mesmo alguns anos trabalhando em outra área, voltei num entusiasmo parecido com aquele que temos quando nos formamos recentemente, mas com uma cabeça totalmente diferente.

Mais experiente e madura, voltei também com algo a mais, que me ajuda muito e torna mais especial as consultas que faço, com todos os meus pacientes: estar presente! Olhar no olho, entender sua história, escutar atentamente, sentir o que ele está sentindo. A partir daí, consigo montar um planejamento que caiba direitinho na vida dele(a).

E então, comecei a levar isso mais além, nas mais variadas conversas e encontros que tenho por aí. Quando nos colocamos no lugar do outro, deixamos de ser umbiguistas e egoístas, e passamos a ser mais humanos. A vida fica bem mais interessante quando enxergamos ela de outros pontos de vista. A mente amplia. O coração sente muito. E tudo passa a fazer sentido.

Que em 2017 tenhamos mais empatia pelo próximo. Porque não há nada mais nobre do que entender e sentir as dores, vontades, desejos, sonhos e histórias do outro.

(Texto 5 de 7).

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

autoconfiança.

Para conquistar nossos objetivos, devemos começar aos poucos, sem pressa, mantendo a cabeça erguida e o foco aonde queremos chegar. Reconhecer cada avanço, cada vitória é saber que tudo é possível graças a nossa força interior. Nunca se culpe em confiar em si mesmo! A simples ação em seguir seu coração e confiar que vai dar certo - porque você é capaz - faz movimentar o mundo! E autoconfiança é o que nos coloca em movimento, que conecta as pessoas certas, na hora e lugares certos.

Não adianta nada criar mil e uma metas para os próximos dias, meses e anos, se a gente vive se boicotando e nos colocando pra baixo. Lembre-se que nós somos os responsáveis por nossas escolhas e nossa vida. Somos o protagonista da nossa própria história.


Que em 2017 você se vista de si mesmo, ouça sua voz interior, respire fundo e confie: você pode! Faça deste próximo ano, o melhor da sua vida! E não pare até se orgulhar!

(Texto 4 de 7).

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

coragem.

Sai ano, entra ano e a gente sempre cheios de novas intenções para um novo ciclo. Metas, planos e sonhos, que muitos dos quais são deixados no meio do caminho logo que esbarramos no primeiro obstáculo. Entre medos bobos e receios infantis, deixamos de realizar feitos incríveis e fazer história.

Para começar qualquer coisa, para que o ano novo seja diferente do anterior, precisamos de muita criatividade para se reinventar a cada dia. Desfazer limites. Confiar em si mesmo. Encontrar nossa melhor versão. E agir mais, afinal, sem tomar atitudes fica difícil sair do lugar.

A vida é contínua e feita de instantes únicos. Há que se fazer uma história bonita para lembrarmos (e nos orgulharmos) depois. Só depende da gente. E, apesar dos pesares do mundo, que haja coragem para seguir adiante. Pra iniciar, reiniciar e perseverar sempre. Se houver medo, vamos com medo mesmo, mas que não percamos a fé.
 

(Texto 3 de 7).

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

fé.

Gosto dos últimos dias do ano, das arrumações nas gavetas, no armário e no coração. Faxina de alma! Um mundo dentro da gente vêm à tona. A contagem regressiva para o fim do ano renova esperanças. E por mais que tenha sido um ano difícil (e em todo ano há dificuldades), os fogos de artifício da meia-noite de 31 de dezembro fazem milagres na gente. Sonhos são despertados. A fé reacende. Vislumbramos o bem e as coisas boas. Mas precisamos resgatar essa fé todos os dias dentro de nós. Transformar o dia a dia em "ano novo". Para a gente perseverar e se reinventar. Para deixar a vida mais leve, mesmo em meio ao caos.

Fé é o que nos salva. Confiar no invisível, ver o lado bom em tudo. Um novo ciclo é uma nova oportunidade para agir, tomar atitudes, realizar planos. Ser feliz!

2017 pode ser o ano mais incrível da sua vida. Basta acreditar. É mágico!

(Texto 2 de 7).

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

desapego.

Entender que tudo é passageiro; que tudo que vêm, vai embora mais tarde. Simplesmente deixar ir!

Os anos passam, a gente muda, evolui e nossas conexões se aprofundam. Nos desconectamos de pessoas que fizeram história na nossa vida mas que por algum motivo, seguiram outro rumo diferente do nosso. A gente se afasta e nem entende o porquê. Perdemos pessoas, mas ganhamos no impacto e mudanças que elas nos causaram. E todas (as que ficam e as que vão) têm uma razão para estarem na vida da gente, no tempo delas, no momento certo. Assim como nós fomos (e somos) importantes pra muita gente também.

Encontros, desencontros e reencontros nos transformam e nos movem constantemente.

Libertar- se do que não faz bem, soltar, desapegar, deixando entrar sentimentos positivos e pessoas do bem: pro ano que está pra chegar. E pra todos os outros também
.

(Texto 1 de 7).

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Feliz Natal!

Que em 2017 você se sinta capaz de levar a vida com mais entusiasmo e espontaneidade; que viva mais os instantes e momentos; aprecie a vida ao seu redor e se preocupe menos; que as relações sejam mais humanas e menos mundanas.

Que você tenha carinho e cuidado com seu corpo, sua mente e seu espírito; e gentileza com o próximo. Que você encontre prazer nas coisas mais simples e desfrute da companhia de quem lhe faz bem.

Que você leve a vida com fé. E algumas xícaras de café. Que sua alimentação seja mais amorosa e sua vida mais doce. Que sejas feliz!

Feliz Natal e boas festas!
Anelise Minghelli - Nutricionista 

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

2016, gratidão.

2016, ufa! Foi de tirar o fôlego! Comecei o ano com tantos objetivos. Tive desafios e preocupações, mas acima de tudo, aprendi a apreciar o momento. Estar presente de corpo, mente e coração no agora. Foquei no que realmente importa pra mim. Confiei na pessoa responsável pelo
meu próprio destino (eu mesma). Descobri o real sentido de ser a protagonista da minha própria história. Enxerguei oportunidades nas dificuldades. Engoli orgulhos. Enfrentei medos antigos. Lutei contra a ansiedade. Corri muitos quilômetros só para provar pra mim mesma que limites existem para serem quebrados. Escutei minha intuição (e me deixei levar por ela). Entendi o real sentido de "entusiasmo" nas coisas que vêm do coração. Optei por aquilo que me faz vibrar e coloquei toda a energia a meu favor, encontrando muito mais "sins" do que "nãos" no caminho. Conheci pessoas incríveis que me levaram a outras mais incríveis ainda. Me deparei com um outro lado meu, mais maduro, criativo, cheio de projetos para mudar o mundo.

Entre tanto cair e levantar, encontrei meu equilíbrio e a minha melhor versão. Fui apenas eu mesma todo o tempo, mas de um jeito mais extraordinário que antes. Me conectei com minha essência, movimentei a vida. Em retribuição, ela vai devolvendo esse ir e vir, fluindo em ritmo crescente. E me levando cada vez mais além.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Parar, respirar, deixar fluir... Se conectar consigo mesmo. Esquecer o passado, tomar um espresso. Me expressar em palavras não ditas, mas sentidas - muitas vezes escritas - ajuda a me situar no presente.

Nas corridas me inspiro. Em um café, suspiro. Escrevo. Sinto. E deixo vir à tona o que guardava no peito.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Café nutre, aconchega, embala, anima e acalma.
Café não é vício, é rotina criativa (com criatividade e bom-humor, a rotina se transforma!).
Café não é amargo, a não ser que esteja mal feito. E nada contra o açúcar no café, mas só quem toma sem, sabe a delícia de sentir um momento.
O chantilly é complemento indireto. A canela aguça o paladar. E o cheirinho pela manhã... Humm!!!
Ah, café! Com fé (fé: diminutivo de café) acredito que tudo dá certo no fim! Ah, se dá!
Café (com fé) vai dar!

terça-feira, 29 de novembro de 2016

no fundo da xícara, futuro.

"A vidente acabara de levantar a xícara entornada e inclinar-se sobre o pires para poder estudar melhor a borra deixada nele. [...] Nada se via no pires além de uma minúscula mancha escura no meio e algumas gotas de café em volta." (A dona do café Mühle - Helena Marten)

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Que sua manhã tenha sol, tenha café, tenha amor. Que você se perca nos detalhes do dia. E que se encontre um pouquinho também. Que na sua trilha sonora toque Chico, Drexler. E não falte a paciência de Lenine. Que você mergulhe na ficção de um romance. E na realidade de uma paixão. Que sua rotina seja colorida. E o dia transborde alegria.

domingo, 6 de novembro de 2016

Se dê uma pausa. Volte no tempo. Por alguns segundos. Vá para o futuro. Sonhe, imagine. Não se demore. Venha pro agora e perceba a magia de um instante. Ordene os pensamentos. Desordene. Esteja alheio a eles. Apenas sinta. O quê? Você mesmo! Respire. Suspire! Amores e amoras pra adoçar a vida. Café pra energizar. Uma semana linda pra começar. Só pra te lembrar. :)

domingo, 23 de outubro de 2016

A grande sacada é criar. Criatividade vem quando quer. Inspiração também. Mas a gente insiste, persiste. Cria textos, elabora planos. Toma café. Café é combustível criativo. Pra fazer nascer projetos. E ajudar outros a crescer. O pensamento é mágico, a vida é incrível. A curiosidade é grande. O medo até acompanha, mas não dá pitacos. Nem toma a direção. As ideias fluem no dia a dia. Na produtividade dos sonhos. Na realização e nas conquistas.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

sobre esperar a inspiração chegar: acho chato. sou impaciente. faço café para passar o tempo. pego um livro de crônicas. leio um pouco. troco para outro de relatos. mais um, desta vez, de contos. assisto algumas séries. filmes pela metade. documentários de gastronomia. vou dar uma volta. compro frutas. e granola. esqueço de comprar café. fico brava comigo mesma. por alguns segundos. presto atenção nas pessoas ao redor. distraídas, confusas, apressadas. gente esquisita (que no fim, devem pensar o mesmo de mim). passo por uma senhora com o semblante triste. ela realmente parece muito triste. sorrio. ela sorri de volta. acho que fiz alegria em um milésimo do seu dia. fico bem (e até esqueço que esqueci de comprar café). passo por uma moça com uma menina pequena segurando pela mão. a criança sorri pra mim. veja como o universo me retribui o que lhe dou! volto pra casa feliz. e a inspiração ainda não apareceu. depois de algum tempo, já esquecida disso, no meio da elaboração de um plano nutricional, percebo - finalmente - que a inspiração estava comigo há horas, e me acompanhou todo o tempo. como companhia invisível. na minha distração nem a vi. criei o tempo todo e nem reparei. o texto se escreveu por si no decorrer do dia. repassei-o mentalmente. li nas entrelinhas. e o que senti, então fez sentido.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

superando-me.

Esses dias estava pensando quanto uma paixão pode nos mover e nos levar para muitas direções. E muitas dessas vezes, colocamos entusiasmo e coração demais naquilo que fazemos a ponto de o corpo, a alma (e o próprio coração) sentirem esses excessos.

Me refiro a dor que andei sentindo nos últimos tempo, quando fui correr. Logo pensei que era joelho, já que (quase) todo o corredor tem problema no joelho uma vez na vida. Fui em médicos e fiz exames. Resultado: sem problema no joelho. Nada! Nadinha foi detectado. Notícia boa! Voltei a correr. Devagar. Prestando atenção a cada passo que dava, a cada impacto da sola do pé na calçada. Percebi cada ligamento, tendão, músculo, osso da minha perna direita (da esquerda também, mas era na direita que a dor se mostrava). E foi ali que percebi: a dor no joelho vinha do meu jeito (errado) de pisar no chão (segundo especialistas). que a pisada errada gerava uma inflamação na canela que, interligada a outras partes da perna, trazia a dor por toda ela e não me deixava correr. Isso me fez lembrar, há dois, três anos, de uma dor muito parecida que me deu no braço direito. E que se alastrou para o ombro. De fazer café. de compactar pó de café para fazer espressos perfeitos. (Sim, sou perfeccionista!) Trezentas, quatrocentas vezes por dia. Intensamente. Por horas e horas. Sem parar. Por causa disso, fiquei sem fazer cafés por semana. Quase morri, - exagerada que sou! - E quando tentava prepará-los, tinha dores horríveis. Mas, após alguns dias de repouso (e drama), as dores amenizaram e voltei aos meus cafés. Com mais leveza que antes, mas o mesmo amor de sempre.

Acredito que quando colocamos muito amor naquilo que fazemos, tendemos a nos machucar um pouco. Não conseguimos medir o tamanho da força que a paixão nos proporciona. Talvez tenha sido assim também na corrida. Coloquei a empolgação no lugar do entusiasmo e esqueci de viver cada instante.

Espero voltar a correr em breve, sincronizando minhas passadas com as batidas do meu coração, e equilibrando leveza e intensidade nos limites do meu corpo. 

Acho que é isso a tal superação.

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Se eu for lembrar de todos os momentos que deram certo na minha vida, com certeza, em todos eles encontrarei a espontaneidade como parceira. E o entusiasmo. Algo como um espírito infantil que a gente carrega pro resto da vida. E nos faz ir além. Sem expectativas nem esforço. Apenas acontece.

sábado, 17 de setembro de 2016

Dizem que o sol é conhecido como o astro da alegria. Do otimismo. Acho que todos nós temos um sol dentro da gente. Em alguns, brilha intensamente. Outros vivem em uma eterna nebulosidade de espírito. Tenho um sol enorme em mim. Ele me inspira a dar o meu melhor. Em tudo. Energia em forma de entusiasmo. É ela que me faz sorrir sempre que nuvens cinzas se aproximam. O sol é minha fluoxetina natural.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Aprecie um café feito na hora. O aroma que se espalha pelo ar. Aprecie as companhias. Ou sua própria companhia. Deguste de cada gota de café que derrama na língua e se espalha pela boca. Aprecie, saboreie. Sinta o prazer de um instante.

domingo, 11 de setembro de 2016

Madruguei para superar meus limites. Mais uma vez. Percebi, em meio ao sincronismo da respiração com minhas passadas, que a mente engana, o coração guia e o corpo reage a quem a gente escutar. Que a distância sempre será a mesma, independente da velocidade. Mas que se nos dispersamos muito com estímulos externos, perdemos o foco, e mais difícil ficará chegar ao fim. Que ter atenção total ao presente me leva mais longe. E que pensamentos emaranhados de alguma forma se entrelaçam, transformando-se em inspirações. E novas ideias.

sábado, 3 de setembro de 2016

coleciono sexta-feiras, amizades de uma vida e histórias bonitas. embora todas elas tenham um fim, guardo o melhor de cada uma dentro do peito. me expresso em palavras cruzadas de jornais velhos. coração dá cambalhotas em expectativas de futuro bom. o instante vira presente. e meu café, passado.
Tome café, deixe ir o que já não lhe pertence. A vida pode te surpreender de tal maneira fazendo girar cabeças e corações balançar. A realidade é mais cruel que a ficção, às vezes. E outras, encantadoramente doces. Nem sempre ganhamos o que queremos, mas sempre temos o que desejamos. E quando a gente pensa que é agosto pra sempre, setembro se abre florido e feliz. C'est la vie!
De vez em quando, o dia amanhece numa neblina densa. Mas o sol sempre aparece em alguma parte dele. Sempre. Talvez isso seja a esperança em forma de natureza.

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Feliz dia do Nutricionista!

Nutricionista prescreve dieta. Ou pré-escreve. E se vem antes, é tipo um projeto, não? Um projeto-ajuda na busca da melhor versão de si. Então é isso: o nutricionista ajuda a descobrir uma nova forma de ver o mundo. E o faz através da alimentação. Para cada pessoa. Única. Tipo intuição. Percepção. E eu percebi que escrever é minha válvula de escape no dia a dia. O café, meu combustível criativo. E a nutrição, escrita, pré-escrita ou conversada olho no olho, com empatia e amor, é meu propósito de vida.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Sexta de sol, dia nasce mais cedo. É quase setembro. No rosto de cada transeunte, uma alegria perpassa. Ou talvez, a alegria esteja presa em meus olhos. Mas ainda não vejo flores. Apenas uma tarde quente e despretensiosa. E num emaranhado de pensamentos em várias nuances, crio projetos depreendidos de mim para a vida, que é tão rara.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Sobre cafés, sextas de chuva e as pequenas transformações diárias.

Feliz aquele que vê cor num dia cinza. E numa sexta de chuva, café e poesia. Lá fora, o vento grita. Aqui dentro, silencio. Busco ficção na realidade. E o coração, esse amigo do peito, me sussurra o que às vezes me esqueço: “felicidade, minha querida, vêm de dentro!”

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Ao longo do caminho a gente vai encontrar muitos motivos pra desistir e muito poucos para continuar. Tudo o que temos a fazer é manter esses poucos motivos muito bem cuidados. E ainda buscar, sempre que possível, novos motivos pra seguir em frente, numa mistura bonita de criatividade e perseverança, mostrando que quando a gente quer mesmo, nada pode nos parar.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Haruki Murakami - Do que eu falo quando eu falo de corrida.

"Quando corro digo a mim mesmo para pensar em um rio. E nuvens. Mas emessência não estou pensando em uma coisa. Tudo o que faço é continuarcorrendo em meu próprio vácuo aconchegante. Digam as pessoas o quedisserem."

sábado, 9 de julho de 2016

Respira fundo e vai.

Sim, o nosso corpo precisa ser abastecido continuamente e de forma equilibrada, nutrido de energia e nutrientes, para obtermos mais saúde e qualidade de vida.

Sim, exercícios físicos diários são extremamente benéficos para a saúde, além de dar mais disposição e energia para fazer as tarefas do dia. Ache algo que você realmente goste e tem a ver com você. Fazer uma atividade sem gostar, além de não estimular, faz você desanimar logo também.

Sim, meditar, concentrar-se na sua respiração alguns minutos por dia reenergiza corpo, mente e espírito. Foque seus pensamentos na respiração, sentindo o ar entrar e sair dos pulmões, nutrindo seu corpo com oxigênio. Na mesma hora, você vai sentir-se melhor, mais disposto e centrado para encarar os desafios do dia a dia, encontrar sua melhor versão e alcançar seus objetivos na vida.

Acredite em você e em seu potencial! Busque seu ponto de equilíbrio e viva com mais qualidade e bem-estar.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Comece de novo. Por onde? Por dentro.

A vida não tem a mínima graça se não tivermos uma meta para alcançar e um sonho para realizar. Precisamos de movimento constante, de foco e entusiasmo. Mas necessitamos também de AUTOCONFIANÇA afinal, o que vêm de fora ajuda muito a irmos em direção às nossas conquistas, mas nossa força interna é o que nos impulsiona a recomeçar e ir atrás do que realmente importa: nosso bem-estar.

segunda-feira, 7 de março de 2016

Seja conhecido pelo seu jeito bonito de ver a vida.

Ver o lado positivo da vida é o que nos faz acordar todo dia com um sorriso no rosto e enfrentar os desafios com coragem e disposição.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Les couleurs de ma vie.

Quero um mundo de sonhos, que sustente minha realidade. Um mundo cheio de cores, sabores e amores.
Quero um lugar com cheiro de café recém feito, de poesias, flores e amigos.
Quero novidades todo dia.
Quero praia e verão.
Quero viver de momentos, intensamente.
Quero inspirações novas, boas ideias e muita criatividade.
Quero jazz, blues e muito rock.
Quero abraço apertado.
Quero viver das boas lembranças.
Quero mais sexta-feiras e muito mais sábados. Quero primavera.
Quero sol e chuvas de verão.
Quero conhecer pessoas de todo o mundo. Quero francês, espanhol, inglês e um pouquinho de italiano.
Quero voar para os quatro cantos do mundo. Quero muito mais Espanha. Quero França. Quero Uruguai.
Quero muito bem a quem amo.
Quero beijos apaixonados.
Quero carinho, respeito e amor.
Quero instantes de silêncio.
Quero uma estante enorme de bons livros. Quero manhãs ensolaradas.
Quero finais de tarde de outono.
Quero degustar bons vinhos e excelentes cafés. Quero ótimas companhias.
Quero viver de saudades, e quando for possível, conseguir matá-las.
Quero família sempre unida.
Quero amigos reunidos.
Quero me contagiar com o sorriso de uma criança.
Quero congelar momentos.
Quero mais romance nos meus dias.
Quero tirar muitas fotografias.
Quero mais Porto Alegre. E mais Rio de Janeiro também.
Quero descobrir novas sensações.
Quero assistir a bons filmes.
Quero ler gibis da Mônica e relembrar infância.
Quero aprender sempre mais.
Quero alegrias.
Quero um amor que fique de vez.
Quero passeios de carro e viagens de avião. Quero boas conversas e muitas risadas.
Quero movimento, mudanças, desapego.
Quero tudo o que meu coração faz vibrar.
Quero superar desafios e enfrentar o desconhecido com coragem.
Quero otimismo e entusiasmo nos meus dias.
Quero felicidade.
Quero continuar enchendo minha vida das mais belas cores.
(Texto de 25/02/2011, readaptado aos dias de hoje).

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Instantes de felicidade.

Dar mais valor ao simples, ao que realmente importa.
Estar presente com cabeça, corpo, mente e coração no aqui e agora.
É agradecer pelo que se tem, quem se é, o que conquistou até aqui. Esquecer desavenças passadas, erros, más escolhas.
Não se pré-ocupar com coisas que não aconteceram ainda (e talvez nem venham a acontecer.
É ACREDITAR! Em si mesmo, na vida, em uma força maior.
É entender que estamos aqui por algum motivo, que nada é em vão, e valorizar cada experiência vivenciada nessa existência.
É superar desafios. E superar-se.
É acreditar que algo de bom sempre é capaz de acontecer e mudar a vida pra melhor.

Felicidade é uma junção de tudo isso! E talvez um pouco mais.
É um estado de profunda paz interior, consciência tranquila, mente serena.
É saber do seu potencial, de descobrir a imensa capacidade que temos dentro de si de levar-nos cada vez mais além, rumo a realização dos sonhos e à evolução do espírito.
É sentir vontade de ajudar, de dar mais amor.
É se encantar com a vida e com pequenos gestos do cotidiano.
É satisfação plena!

Felicidade mesmo, é conseguir dar um belo sorriso, mesmo imerso em dificuldades e problemas. 

Felicidade é um estado enorme de gratidão e amor por descobrir que somente nós mesmos somos capazes de buscá-la dentro do nosso ser, de senti-la intensamente e desfruta-la quando quisermos.
E que, por mais ajuda externa que tivermos, somente nós mesmo somos responsáveis por encontrá-la e percebê-la. E por escolher acolhe-la.

Foco.

Há momentos da vida que é como correr uma maratona. Não importa em quanto tempo você vai fazer o percurso. O importante é completar o trecho, sem perder o foco.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

petites découvertes. 2

Descobri que o mais importante não é o que fiz no passado, mas em quem me transformei hoje; que não importa o lado que se segue, se é o coração que te guia; que ansiedade só funciona quando for bem canalizada em algo produtivo; que quando se gosta de alguém, a gente não quer que ela mude, pois são justamente nas imperfeições que elas se tornam perfeitas pra gente. Descobri que pequenas mudanças podem não fazer diferença no dia a dia, mas que quando juntam todas num ano inteiro, fazem verdadeiros milagres. Já descobri por aí, que acreditar é tipo mágica. E sonhos só se realizam se acreditamos neles. Que a fé é inabalável! Que fechar os olhos, respirar profundamente por um minuto pode resolver muito mais problemas do que se imagina. E muito provavelmente também vai perceber que nenhum problema é tão grande quanto a paz que se tem dentro de si. Descobri que a paciência é um dos caminhos do sucesso, até mesmo para uma ariana ansiosa e impulsiva como eu. Que o presente é o melhor lugar para estar. Como um lar.

Descobri que o que me move está no mais simples. No mais doce. E é nessa simplicidade da vida que vou dando forma aos meus dias.