sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

da razão das coisas.

 

a razão grita.
o coração cala.
a mente aquieta.
os problemas clareiam.
e a vida se move.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

de 2012 e das revoluções.


do que aprendi, mudei horrores.
fui persistente. teimosa, até.
arrisquei. viajei.
falei o que não devia. 
ou devia.
trabalhei. muito.
me estressei. demais.
amei. desamei.
fiz poesia. falei francês.
li livros incríveis.
e assisti filmes mais incríveis ainda.
conheci gente nova.
revi pessoas.
soube aproveitar momentos únicos.
me encantei por tanto.
me desencantei por pouco.
venci. mas perdi também.
sofri. chorei.
ri. de doer a barriga.
sonhei. e realizei também.

uma revolução nos sentidos da vida.

2012 foi um ano como esperei,
e muito mais do que imaginei.

domingo, 16 de dezembro de 2012

dos cafés e das esperanças.

 

quando o desejo é de alma
o coração infla,
a fé invade,
a força e a persistência ressurgem de algum lugar,
e a vida se expande.
 

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

dos sonhos e das homenagens.


"A gente tem que sonhar, senão as coisas não acontecem."

(Oscar Niemeyer)

des regards et des sourires.

 

É impressionante como sorrisos doces e olhares casuais transformam a gente.



♫ "Juste un regard pour comprendre que c'est dans tes yeux que j'me sens le mieux.
Juste un sourire pour te dire que j'ai besoin de toi, reste et regarde moi."
♫ ♫

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

estado de espírito.

 

Para ser poeta, não precisa saber escrever poemas. Basta ver a vida com olhos de poesia.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

dos livros e da vida. (2)

 

Tem livros que foram feitos para serem lidos na época certa da nossa vida, fazem super sentido com o que a gente está vivendo e repensamos muito nossas escolhas e decisões.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

da simplicidade.

 

Ainda bem que há finais de tarde ensolarados e primaveris.
Ainda bem que há dias de chuva também.
Ainda bem que há livros e música.
Ainda bem que há aulas de francês. 
Ainda bem que há um tempo interno.
Ainda bem que há poesia.
Ainda bem que há jazz e blues.
Ainda bem que há amigos.
Ainda bem que há bons filmes.
Ainda bem que há café.
Ainda bem que há sorrisos.
Ainda bem que há amor em mim.
Ainda bem que há tanta alegria em viver.

Ainda bem.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

dos silêncios que gritam.

 

nada de palavras.
somente um silêncio que falou tudo
e calou profundo.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Dos momentos que eternizam... (3)


estavam por um fio,
prestes a arrebentar.
e então, tudo se refez!
num momento simples,
em meio ao silêncio
e à cumplicidade.

sábado, 17 de novembro de 2012

dos cafés e dos sentidos.


 Cheiro de prazer nas mãos.
Gosto de prazer no ar.
Sensação de prazer na boca.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

emoções: mode on.

 

Às vezes é necessário fingir certos sentimentos. Ou fugir. Porém, dizer que não quero mais, não me convence muito. Sou sensível demais, tenho um coração meio infantil ainda, sofro por coisas idiotas. Ou não. Idiota mesmo é quem acha isso uma besteira. E eu não acho besteira. Acho bonito. Sou piegas, romântica demais numa época em que romance só se vê em livrarias. Ou em novela das seis. Em alguns momentos, sinto uma parede invisível que nos distancia. E eu bem que preferia a distância, por cautela. Mas não pode-se haver distanciamento. Não agora, nessa fase tão tumultuada. E tem também a saudade que incomoda.

Me toca a fragilidade dessa relação, mas me toca mais seu pouco caso com isso. Sei que agi sem pensar e agora devo enfrentar as consequências. Um momento de raiva e um mundo de coisas que se rompe. E algo se rompeu aqui dentro. Ou está por um fio. Mas acredito que tudo possa ser restaurado. E a essência do carinho sempre permanecerá. Porque é verdadeira. De ambas as partes. Disto eu tenho certeza.

douce pluie.

 

chuva que cai,
doce acalanto.
sinfonia aos ouvidos,
acalmando sentimentos.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

das palavras não ditas.


Ainda restaram palavras pendentes.
Mas soltemos-as com o vento, no tempo das coisas.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Das escolhas.

 

Uma escolha muda todo o enredo da vida.
Por isso a importância de pensar muito antes de decidir.
Sem esquecer de ouvir o coração.

domingo, 4 de novembro de 2012

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Besteira é chorar pela perda do que nunca existiu.

dos novos dias de um novo mês.


Que novembro venha doce,
venha quente (mas não escaldante).
Que tenha sorte, tenha amor,
e uma porção de novos encantos.

Que novembro me traga alegrias
e excelentes momentos.
Que o vento sopre a favor da corrente,
e as coisas aconteçam, finalmente.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

El sentimiento no cambia. Lo que cambia es el pensamiento.

dos sonhos.


"Aprendi que a vida fica bem mais colorida depois que a gente realiza um sonho. E que sonhos são muito, muito poderosos. Se a gente acredita e batalha, eles acabam acontecendo, por mais que demore anos."

(Clarissa Corrêa)

terça-feira, 30 de outubro de 2012

dos livros e da vida.

 

Tem gente que escreve tão bem que mesmo depois de fecharmos o livro, o narrador parece continuar contando a história... Só que da vida da gente.

domingo, 28 de outubro de 2012

#tuitando.

 

Me deem bons livros, músicas de bom gosto, um caderno de anotações e café bem feito... E aí, estarei em total bem-estar.

no rain, no rainbow.

 

Acordou com dores horríveis, mal conseguindo levantar-se da cama. Dor essa que atrapalharia seu dia, seu trabalho. Sua vida. Medicou-se, mas não foi trabalhar. Sentia-se culpada pela doença, mas não tinha sido ela que inventara aquela dor. Ou tinha? Dor aguda. Seria essa dor sentida um reflexo de outra dor contida? Uma dor dilacerante. Já havia sentido outras vezes dor semelhante, embora nunca se acostumasse a tal. Mas quem se acostumaria à dor? Lágrimas escorriam involuntárias do seu rosto. Dor. Forte. As dores se misturavam. Ora chorava por uma, ora pela outra que já pensava terem se unido e formado uma dor só. Lancinante. Era momento de tomar um analgésico. Descansar. Aliviar a primeira dor. A segunda era mais difícil. Essa ela ainda não tinha a receita que curasse. Mas, melhorando de uma, a outra passaria com o tempo. Se não fossem as dores, não haveria o bem-estar do depois. Como a chuva e o arco-íris. E ela precisava estar melhor e se preparar para os dias que viriam. Com menos dores, mais cores e muito mais amor.

sábado, 27 de outubro de 2012

Sinto o gosto do momento, ouço a chuva e sou feliz.

Viajei.

 

♫ "Já não sei do tanto que eu diria,
o quanto que me dispersei.
não quero nem pensar [...]

[...] As ondas de carinho levaram as palavras,
mas eu sigo indo...
as ondas são caminhos." ♫ ♫

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

c'est le bonheur.

 

acho que o que vale na vida é a alegria em vivê-la.
ver poesia no dia. e na noite.
sonhar, acreditando.
acreditar, fazendo acontecer.
e acontecendo a gente vai se encantando com o que descobrimos.
com o que aprendemos.
com pessoas que nos tocam.
com nós mesmos.
então amadurecemos, mudamos, ficamos mais centrados.
mais sérios.
mas sem perder o bom humor.
e aí a gente se apaixona.
por lugares, pessoas, livros, músicas, gostos, poemas, lembranças...
por nós mesmos.
se "reapaixona". se reinventa.
reinventa o mundo.
o dia.

às vezes, desencantamos.
mas é triste o desencanto.
então fingimos engano.
sorrimos. cantamos.
e vivemos mais intensamente a vida.
sempre com a mesma alegria de ser.

É triste o desencanto...

 

mas pode ser apenas um engano.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

vida voltando ao normal.


e seguindo mais feliz.

Fortencontro 2012.

choses de la vie.


dos mundos do meu mundo.


O mundo é gigante e fantástico. Mundo cheio de "mundos". E é incrível a quantidade de gente que a gente encontra nessa vida. E desencontra. E reencontra. Algumas desaparecem. Outras, infelizmente, se perdem pelo caminho. Mas, as que nos marcam ficam na memória. As que nos tocam, no coração.

Quando a gente fica tempos sem vê-lás, quase morre-se de saudade. Até revê-lás. Aí, o tempo vira brincadeira. E a amizade, verdadeira.


tempo interno.


♫ "Ainda tenho tempo de estar só,
Ainda tenho tempo...
Ainda tenho tempo de estar só,

Olhei para dentro de mim." ♫ ♫

sábado, 20 de outubro de 2012

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

dos (re)encontros.


tanto rir,
tanto falar.

conversas boas,
inteligentes
boas histórias.

alegria, boa energia.
amizade, carinho
e saudade matada.

desopilando a mente,
mudando a rotina do dia.

equilibrando emoções,
afogando problemas no mar. 

boas companhias
momento de introspecção também.
 
alma renovada
hora de voltar para casa.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

das viagens e dos corações livres.


finalizo deveres,
trabalhos e compromissos.
faço visitas, falo francês.
me estresso, choro.
- ainda bem que tive terapia também -
arrumo mala.
banho de salão.

despedidas.
mini-reunião.
reencontro
e coração feliz
de saudade solta.

então vou voando
encontrar a alegria,
descansar
renovar energias.

amanhã, que beleza!
já estarei em Fortaleza.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

de pensar, viajei o mundo.

 

É incrível quando a mente viaja. E viaja tanto que mistura pensamentos diversos. E forma um mix de conclusões e soluções estrondosas. Deliciosas. Muitas vezes ousadas. Capazes de criar cenas hilárias. E tirar conclusões das conclusões. E chegar no lugar que iniciamos, mas com uma perspectiva diferente da inicial. E seguir pensando, juntando mais e mais ideias de pensamentos. Às vezes, surgem memórias. Tudo se mistura. E a gente cria então, mais conclusões das conclusões das primeiras conclusões. E se delicia com o imaginário da mente e a capacidade do nosso pensar.

I like my mind.

domingo, 30 de setembro de 2012

dos cafés que vêm e dos meses que vão.

 

setembro se vai
numa gangorra de emoções
nas perdas e ganhos
nas coisas acontecendo
- finalmente! -
nos (des)equilíbrios
da vida.

um mês de altos e baixos,
doce na sua medida.
com flores, cores,
chuvas e poesia.

que outubro venha 
como setembro findou.

sábado, 22 de setembro de 2012

paciência.

 

Entender que tudo tem seu tempo. Que tudo vem a seu tempo. Dar o tempo necessário. Para crescer. Brotar. Florescer. Aceitar o ciclo da vida. Respeitar o fluxo do tempo. Observar o tempo passar. Esperar o tempo certo. Para plantar. Para colher. Para agir. Para seguir. Para aprender.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

la délicatesse.

 

"Ela me permite ser a melhor versão de mim." 

(Do filme: "A delicadeza do amor")

sábado, 15 de setembro de 2012

pra todos pequenos prazeres da vida.

 

"Se você está tomando um chá, aprecie o sabor, o formato da xícara, a temperatura. O prazer que este movimento te causa. O chá tem que ser neste momento a coisa mais importante da sua vida."

(Cecília Meireles)