quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Feliz 2016!

Passou, fechou, terminou. Mais um ciclo se cumpriu. Mais um ano que se vai. 2015 se despede levando junto tudo o que não nos serve mais, abrindo espaço para o novo. 2015 foi pra mim, o ano do desapego (me desfiz de tudo o que não tem mais significado pra mim, sejam sentimentos, pessoas, ou bens materiais). Foi também, o ano da fé. Fé em todos os dias. Fé na vida. Fé em mim mesma. Foi o ano da coragem em persistir. De se reinventar. Inovar. Mudar. Foi o ano de descobertas e aprendizados. Foi o ano de cuidar mais da saúde, de buscar equilíbrio e bem-estar. 2015 foi bem como eu queria que fosse. E um pouco mais até. 

2016, que venha manso, que seja alegre, otimista, próspero e cheio de saúde. Que traga amor. E muita paz a todos. Para o próximo ano peço apenas o mais simples: "Que seja doce!"

Feliz 366 novas possibilidades de se encantar com a vida e fazer de nós mesmos o protagonista na nossa própria história.

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

um conto e um desencontro.

Duas horas da tarde. Larissa aguarda a chegada de Adriana em um café de esquina, no centro da cidade. Fazia vinte anos que não se viam. Desde a festa de formatura do ensino médio. Encontraram-se pela internet. Larissa marcou. Precisava entregar algo à amiga.

Em cima da mesa, um envelope azul e uma xícara de café. Dentro do envelope, uma carta. Mesmo amarelada pelo tempo, dava para ler seu conteúdo. Era de um pretendente de Adriana daquela época. Larissa tinha ficado como mensageira confidencial dos dois, entregando diversos bilhetes de um para outro. Porém, essa carta não foi entregue. E a relação de amizade entre as duas se 
rompeu. Mesmo depois de tanto tempo, Larissa quis corrigir o erro.

Duas e vinte. Segundo café. Um embrulho no estômago. Ainda nem sinal de Adriana. Larissa envia uma mensagem para assegurar de que a amiga vinha. Não há notificação de ter sido recebida. Muito menos lida. Tenta telefonar. Caixa-postal.

Larissa começa a ficar impaciente, ansiosa, imaginando mil e uma coisas que poderiam ter acontecido, das piores às mais simples. Conclui que sua ideia não foi tão boa assim, que podia ter esperado menos tempo para entregar-lhe a carta. Talvez Adriana já nem lembrava do pretendente, da época. Nem mesmo dela. Por isso não foi ao encontro. 
Duas e meia. Sem esperar mais, Larissa pagou a conta e saiu apressadamente sem nem olhar pra trás. “Ao menos tentei!” pensou, um tanto chateada. Era besteira mexer em algo do passado. “Deixa como está! A vida segue!”

Duas e trinta e cinco. Uma mulher extremamente elegante entra na cafeteria. Pede por uma mesa desocupada ao atendente. “Com tomada, por favor! Para carregar meu celular.” Olha ao redor, nenhum sinal da amiga. Estaria ela tão diferente a ponto de Larissa não reconhecê-la quase vinte anos depois? Liga o 
celular. Várias chamadas e ligações perdidas. Encontra a mensagem de Larissa, dentre tantas. Responde pedindo desculpas pelo atraso, pelo trânsito, pela bateria que terminara, por ela ser tão distraída com a hora. Larissa visualiza. Responde que tudo bem! Marcariam outro encontro o mais breve possível. Mente dizendo que havia outro compromisso e por isso não pode esperar mais.Desculpa Adriana pelo atraso, por que não a desculparia? Afinal, tentou encontrá-la para justamente ser perdoada. Adriana aceita o próximo encontro satisfeita por Larissa entendê-la tão bem. Ela sempre foi uma boa amiga. Mas por que mesmo elas haviam se afastado? Provavelmente o tempo e as vidas, tão diferentes. 

Envia nova mensagem. Tinham que marcar o quanto antes aquele encontro, pois havia tanta conversa, tantas novidades para contarem uma a outra.
Os dias se passaram. Cada uma continuou sua vida. A carta foi queimada. E elas nunca mais se falaram.

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

sutilezas para um doce novembro.

* Deixa fluir, acalma o coração, tudo chega no tempo certo. A vida já está se encarregando de trazer o que falta. Mas, pra dizer a verdade, não falta nada. O que está vindo é só um pouco dessa alegria que sinto todos os dias.

* * Nem sempre o que desejamos é realmente o melhor para nós neste momento. Às vezes temos que deixar de lado o que queremos para podermos então, receber o que merecemos.

* * * Sorria, ame. Seja gentil. Pequenos gestos transformam o nosso interior. Para melhor. A escolha em ser feliz é apenas nossa. E de mais ninguém.

* * * * Sinta mais. Pense menos. Viva!

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

good choices.



A escolha certa tem certeza e serenidade; é a que faz o coração pulsar com gratidão e alegria. A escolha certa não elimina o medo, mas sim, aumenta a coragem e a capacidade de ir mais além, apesar de qualquer obstáculo. Escolher o caminho certo implica em tentativas frustradas, mas nunca em desistência. É a perseverança, a determinação e a paixão pela vida que faz alcançar nossas escolhas. É através do amor pelo que se é e a aceitação das coisas do mundo que simplesmente sabemos o que está reservado pra nós. Em um simples acaso do cotidiano, o coração acalma e somos surpreendidos pela realização de (mais) um sonho. Assim, compreendemos que chegamos aonde tanto queríamos.

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Feliz dia do Nutricionista!

gosto de nutrição. sempre gostei. acho o máximo saber como funciona o corpo tanto bioquimicamente como fisiologicamente. gosto mais ainda de saber o que cada alimento faz nele. que função tem. se faz bem, se é saudável ou não. gosto de descobrir alimentos novos, de entender do porquê algumas pessoas não se dão bem com alguns deles. e outras que comem de tudo, sem problema algum. já trabalhei com adultos, com crianças e gestantes (adoro!), com praticantes de atividades físicas e exercícios (também gosto muito). já trabalhei com idosos. já dei palestras. participei de pesquisas incríveis. aprendi muito em cursos, pós, eventos, simpósios e congressos. li muitos livros. e até escrevi um blog sobre comer de forma saudável (minha cara, isso). nessas andanças pelo mundo da nutrição, comecei a me encantar cada vez mais por uma certa bebida, mundialmente conhecida, que vêm de uma frutinha. e que se transformou numa das minhas grandes paixões. por causa dela, ganhei uma segunda profissão (e uma terceira também). e então, realizei um sonho. a partir daqui, todos já conhecem a história, né?!

sou grata pela nutrição, que me ensinou muito. ela foi como um primeiro amor. graças à tudo o que aprendi nesses anos, hoje vejo o quanto estou preparada para voltar a exercer essa profissão tão linda.

sigo então, com mais equilíbrio e confiança, por novos e doces caminhos, mas sempre bem nutridos de amor. (e com boas xícaras de café.)

domingo, 23 de agosto de 2015

hora de acontecer.

Hora de repensar a vida, mirar novas perspectivas, acreditar mais na gente e nos nossos planos. Hora de realizar, de ver a vida com mais amor, mais humor. Colocar um sorriso no rosto e resistir às tempestades que virão. Ter foco, seguir em frente com coragem, ter pensamentos do bem e muita fé. Hora de viver o presente, construindo um futuro cheio de cores e alegrias. Hora de arregaçar as mangas e fazer acontecer.

domingo, 9 de agosto de 2015

deixando fluir.

Então a gente percebe que um olhar basta como entendimento, que expectativas demais geram ansiedade e ilusão gera frustração. Não adianta, quando é pra ser, as coisas acontecem por si, no seu próprio tempo (não no nosso), e visando sempre nossa felicidade.

terça-feira, 28 de julho de 2015

tempo de florescer.

O que prevalece no momento é essa maneira nova de sentir a vida. Se permitir mais, sem o entrave do medo. Seguir os sonhos, com os pés no chão e os olhos no horizonte infinito. Ouvir o coração, abraçar as oportunidades, superar desafios. Ter gratidão. Se deixar levar por um olhar acolhedor, se deixar cativar por um sorriso sincero. E então, florescer no amor mais doce.

domingo, 12 de julho de 2015

petites découvertes.

Têm coisas que se aprende com o tempo. Tem coisas que se aprende de uma vez só. Tem coisas que já sabíamos, mas assimilamos melhor quando estamos mais maduros e receptivos.

Pequenas descobertas em uma semana, nos simples detalhes do dia a dia:

1- medo é uma coisa tão pequena quando se descobre o quão corajosos somos para enfrentar o mundo;
2- o pensamento é mágico;
3- existem infinitas pessoas iguaizinhas a nós, com as mesmas vontades de transformar amor em trabalho e realizar sonhos; que não estamos sozinhos e que nada é impossível quando se acredita, tem vontade e confiança em si mesmo;
4- ansiedade e expectativas em demasia só atrapalham e às vezes, devemos apenas deixar fluir a vida no seu ritmo. deixar as coisas acontecerem;
5- há pessoas ruins e há pessoas com pontos de vista diferentes dos teus. e há pessoas com as duas características ao mesmo tempo. afastemos-nos deste último grupo;
6- o amor é a coisa mais linda que existe neste mundo;
7- a vida se torna mais doce quando a gente vive um dia de cada vez;
8- se a gente se sente em paz e bem com nós mesmos, fica mais fácil de atrairmos um mundo de paz também;
9- uma boa amizade vale ouro.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

mais gentileza, por favor.

Hoje em dia, a maioria das pessoas parece não querer se importar com o outro (ou já esqueceu como faz isso) nem dar valor à simplicidade das coisas. Como pensar em melhorar o mundo se a maioria delas não começa por melhorar a si? Há tanto 'ter', que elas deixam de apenas 'ser'. Um elogio, uma gentileza fazem milagres na vida do outro. E trazem paz e harmonia para a gente também. Acho que está faltando mais amor e compaixão pelo próximo. A humanidade anda precisando ser mais humana.

domingo, 28 de junho de 2015

do que vem de dentro.



Bom mesmo é espalhar amor por onde passamos. Ter bons pensamentos. Encher o coração de bons sentimentos. Na vida, a gente dá o que tem e recebe o que merece.

quarta-feira, 17 de junho de 2015

happiness.

Bom mesmo é despertar na gente pequenas felicidades. Criar nossa própria realidade. Cultivar o amor e a alegria nos gestos mais simples. Sentir mais. Olhar com o coração. Sonhar colorido. Realizar com serenidade. Confiar em si mesmo. Se permitir. Viver o presente. E agradecer por tudo.

Viver é mais simples do que se pensa. E muito melhor do que se imagina.

domingo, 7 de junho de 2015

paz de espírito.

Não tem nada mais gratificante que dias de calmaria depois de anos corridos e tumultuados. As pessoas me perguntam qual é minha próxima etapa? Digo que tudo está se encaminhando no seu tempo. Agora é o momento de aproveitar a paz dos dias, o presente, as melhores coisas da vida de uma forma mais doce. De me cuidar e curtir minha própria companhia. De sentir a energia da vida que pulsa nas pequenas coisas. De sentir mais. E pensar menos. De escutar minha intuição. De ser feliz. Todos os dias. Então, a vida se refaz. Com profundidade, amor e confiança.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

senti(n)do.

Uma canção ouvida repentinamente, um sabor que nos causa nostalgia, um cheiro diferente, uma imagem marcante, tudo nos transforma. Nossa consciência se expande, e uma vez ampliada devido a essas novas sensações, ela nunca mais retrocede ao que era. Os sentidos se aguçam. Muda o nosso jeito de pensar e ver a vida. Então, percebemos melhor as pequenas, simples e boas coisas da vida. Isto é viver intensamente.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

peace and love.

A gente percebe que está amadurecendo quando, ao invés de sentirmos raiva, mágoa ou remorso por alguém que nos fez mal um dia, temos compaixão por ela. E amor. De repente, perdoar se torna mais fácil, deixa o coração leve e a alma livre. A vida assim, retribuirá nessa mesma frequência de paz e amor.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

la vie en douce.

Quando a gente gosta de nós mesmos, tudo muda. Inclusive a gente. Então percebe-se uma felicidade enorme dentro de si. Felicidade de um jeito simples. Das coisas mais simples. Que vêm da nossa essência. Exalar alegria em sorrisos é o que basta pra passar bem o dia. Sentir os dias passarem sem a pressa das horas, porque tudo tem seu tempo e nada é mais justo do que esperar o tempo certo das coisas em paz com nós mesmos. Fazer do tempo, nosso amigo. Dos tropeços, lições. E novas ideias também, guiando-nos assim, por novos caminhos. 

E de repente, a gente se sente mais bonita, mais atraente, mais confiante em si mesma. Por simplesmente gostarmos de nós, exatamente como somos. Então deixamos a vida fluir na frequência dos nossos pensamentos. Alegres, otimistas, amorosos, pacientes e cheios de ternura. A intuição serve de guia, nos inspira no que for melhor pra gente. A fé, a sensação doce de acreditar, faz o barco (objetivo) seguir firme e forte no rio da vida. A auto-estima está em um nível tão elevado, que medos e inseguranças são muito pequenos para atrapalhar qualquer plano. Que gratidão por termos uma força enorme dentro da gente- Força essa que não nos faz desistir das coisas tão facilmente. E nos faz ir à luta com muita determinação

É incrível como estar focada em algo que se quer faz as respostas chegarem mais rapidamente. A sincronicidade dos nossos pensamentos com o universo é fantástica. Sim, o universo conspira a favor de quem acredita nele. E de quem está de bem com a vida também.

sábado, 2 de maio de 2015

les délices d'être une parisienne.



“- Bien sûr, je meurs d'envie de le revoir.
 - Avez-vous lui donnez votre numéro?
 - Non, quand je suis parti, j'ai dit: ‘Nous nous reverrons!’
 - Quoi?
 - Croyez-moi: Si un homme vous veut, il va vous trouver!
 - Mais vous ne lui donner votre nom!"

******************

"- Of course I’m dying to see him again.
  - Did you give him your number?
  - No. When I left I just said: ‘We’ll meet again!’
  - What?
  - Trust me: If a man wants you, he’ll find you!
  - But you didn’t give him your name!”

 (How to be Parisian wherever you are)

quinta-feira, 30 de abril de 2015

sobre empreender e desprender.

Empreender compreende muitas coisas. Especialmente a busca por nós mesmos. Empreendi por três anos. Realizei um baita sonho. Me descobri capaz de tantas coisas que nunca havia antes imaginado tê-las. Persisti horrores. Se valeu à pena? Muito. Por necessidade, achei que era hora de fechar este ciclo para dar espaço a outros. Para trabalhar em algo que não me sugasse tanto as energias. Mas não foi desistência. Porque empreender foi parte da minha vida, e da vida, não desisto nunca. Me desprendo do velho para empreender o novo. E com a experiência incrível que adquiri nesses anos todos, sei que posso empreender muito ainda, principalmente os meus sonhos, estes que fazem mover a vida com alegria, entusiasmo e otimismo.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

das tardes de outono.

enfim, ela descansava num sossego recompensador. passado todo um turbilhão, agora era hora de por as ideias em ordem, o corpo repousar e a vida, organizar. sentia falta de poder cuidar de si mesma, contemplar a vida em detalhes sem a pressa dos compromissos, como fazia ali, naquele instante. um novo ciclo se preparava para nascer.

naquele momento, ela deixava as preocupações de lado, conectando-se com a natureza e com o livro que estava lendo. ora lia duas ou três páginas. ora reparava nas árvores, nas plantas, nos pássaros que ali pairavam. então mirou o horizonte e o céu laranja do fim de tarde: 'esses finais de tarde nos fazem sentir em outra época que não neste instante', concluía por fim.

entre devaneios, leituras e nostalgias, folhas secas e fins de tarde agradáveis de outono, ela aguardava sua alma florescer, pronta para novos caminhos. mas, ela sabia bem que tudo era uma questão de tempo. e das leis da natureza, claro.

a delicadeza do amor.


Foi mais um momento dentre tantos, mas ao mesmo tempo foi como se juntassem todos num só. Os sentimentos estavam conectados entre si e, naquela conexão profunda dos dois, a vida era aquele instante apenas. E nada mais importava.

Tanta cumplicidade e carinho, uma amizade sincera e uma reciprocidade incrível! Assim eles eram naquele encontro como em tantos outros. Mas com um diferencial: entre tantos sentimentos, existia algo maior na essência de tudo. Algo que até então, ainda não havia se manifestado (pelo menos não de forma tão intensa).

Ela percebeu que finalmente se permitia deixar-se amar e ser amada como nunca havia deixado antes. Permitia o amor entrar nela, mas numa frequência tal que esse mesmo amor era de uma gentileza e fluidez impressionantes. Era mais que ‘amor romântico’, pois tinha toda uma delicadeza nos detalhes. Um envolvimento sincero de ambos. Um sentimento que deixa ser e estar por si só. Que cuida do outro deixando-o livre para ser o que se é e as coisas fluírem por elas também. Como um barco à vela indo a favor da corrente, sem a pressa em navegar. Apenas deixando acontecer.

De descobrir a essência desse amor tão diferente para ela até então, sentia-se plena de felicidade e imensamente grata por sentir algo tão bonito e ao mesmo tempo novo e absoluto, tocante e intenso. Dois corações pulsando na mesma sincronia, sem exatamente preencher o outro com algum sentimento, porque ambos já estavam preenchidos destes dos aprendizados e experiências de vida, mas sim, apreciando os detalhes do outro com muito carinho. Desejando a felicidade do outro, mesmo que cada um siga seu caminho, em diferentes direções e separadamente. Porém, sempre ligados em alma e coração.

Que seja doce, esse genuíno amor. Para sempre.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

ciclos.

começar.
errar.
(quase) cair.
se reerguer.
escolher.
tomar decisões.
aprender com as experiências.
celebrar as conquistas.
aprimorar ideias.
sonhar.
pensar.
inventar.
se reinventar.
criar.
esvaziar a mente.
amar.
agradecer.
perdoar.
finalizar.
recomeçar.

viver.

terça-feira, 21 de abril de 2015

la vie est comme un fleuve.


aceitar. tudo o que passou. mesmo que não tenha sido exatamente como você quis. aceitar as perdas. a conclusão de uma história.

agradecer. por tudo o que passou. as pessoas que passaram por nossa vida. as mudanças. os erros, acertos, nossas escolhas. a vida. ter gratidão. para assim, ter paz e serenidade.

então, a vida flui como um rio que corre tranquilamente, dia e noite, sem interromper seu curso.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

tempos e coisas.

cada coisa no seu tempo.
cada tempo, algo novo.
cada novidade, uma mudança.
mudança é movimento.
movimento é vida renovada.
vida renovada gera paz.
e quem tem paz no coração consegue sentir o tempo das coisas.

terça-feira, 14 de abril de 2015

ainda bem.

Ainda bem que há dias de chuva para lavar a alma da gente. E terças mornas pra balancear os prós e contras da vida. Ainda bem que há livros e músicas que mexem lá dentro de nós; e filmes que sentimos com o coração. Ainda bem que há flores. Cores. Amores. Amor. Ainda bem que tem muito dele em mim.

quinta-feira, 9 de abril de 2015

(des)aniversário.

aniversário da gente deveria durar mais que um dia só. deveria ter 36h. um dia e meio, pra deixar a metade do outro dia pro aniversariante seguinte. mas de qualquer forma meu dia foi bom. sempre é. deve ser porque adoro meus aniversários. ou porque acho incrível a gente ter 24h horas nossas (insisto que podia ser mais). ou pela intensidade em curtir o dia. pelas mudanças internas na gente. por fazer um retrocesso da vida e dizer que valeu à pena tudo que passou. por pensar que estamos aqui mais um ano, com saúde, amor, família e amigos. ou por tudo isso junto. legal também é receber tantas felicitações.

hoje já não é mais meu aniversário. a vida segue com mais 365 dias novos pra mim. até o próximo aniversário, onde provavelmente aproveitarei o dobro do anterior, como sempre. e provavelmente vou querer mais. como sempre.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

joyeux anniversaire pour moi.

Fecha um ciclo. Mais um aniversário. Engraçado tantas mudanças estarem acontecendo nessa época. Páscoa, que é passagem e renovação. E eu renovo minha vida. Minha saída do café depois de quatro anos. Aniversário. Praticamente um outono de alma. Sinto-me como se estivesse perdendo as folhas, modificando-me. Pra melhor. Transformando-me. Me preparando pro novo. Sinto gratidão por mais um ano de vida. Gratidão por tudo o que conquistei. Gratidão por tudo que a vida me ensinou até aqui e por quem sempre esteve ao meu lado também. Um desejo? Humm... É segredo. Ok, peço outro: que meu dia seja de amor e paz. E todos os outros também. Que eu nunca perca a fé na vida! E nunca, mas nunca mesmo, falte café para beber.

Era pra fazer um desejo. Fiz quatro. Mas quem se importa?! Afinal, É O MEU ANIVERSÁRIO! Vamos comemorar!

sexta-feira, 3 de abril de 2015

do que valeu à pena.

e daí me dei conta de tudo o que passei nesses quatro anos de muito trabalho e dedicação. e em quem me transformei. 
algumas coisas que aprendi nesses anos de café:

1. ouvir sempre a intuição (e a mãe da gente). pode ter certeza, elas sabem o que é certo. nem sempre, mas 99,9% sim.
2. agradecer. por quem a gente é hoje, pelo que aprendemos, pelos desafios que passamos, pelas dificuldades e problemas. agradecer os amigos que se tem, a nossa família, as coisas boas da vida.
3. nunca deixar de sonhar. confiar em si mesmo. acreditar que a gente pode alcançar os sonhos. e ter fé, muita fé.
4. nunca perder o bom-humor. em qualquer situação.
5. reconhecer seus erros. pedir perdão por alguma falha. e perdoar.
6. nunca guardar mágoas. perdoar. de novo. seja quem for. é difícil pra caramba, mas dá uma leveza na alma depois.
7. arriscar mais.
8. ensinar o que se sabe e ter humildade pra aprender algo que não se sabe.
9. ter paciência.
10. ser generosa de coração.
11. não se colocar superior a ninguém. nem inferior. afinal, somos todos iguais.
12. saber que 'ser bom não é 'ser trouxa'. pode ter certeza que se tu for o segundo, vão pisar em você.
13. aprender qual é a hora melhor de ouvir. e a de falar.
14. confiar em poucos (e bons). e aí entra a intuição também. porque uma vez perdida a confiança na pessoa, dificilmente voltaremos a confiar de novo.
15. entender que quando se tem dinheiro na jogada e as pessoas percebem que podem perdê-lo (ou que você pode sair ganhando mais do que elas) elas deixam de gostar de você.
16. ser feliz. e fazer quem a gente gosta feliz também.
17. arrumar forças dentro de si, forças que antes nem imaginávamos ter, pra enfrentar os desafios e batê-los de frente.
18. descobrir pessoas incríveis.
19. perceber quem é amigo de verdade e quem só quer tirar vantagens de você. hoje eu vejo que quem ficou na minha vida são os verdadeiros amigos.
20. colocar pra dentro da vida da gente pessoas que mudaram ela pra melhor. e ficar feliz que, pelo menos um pouquinho só, deixei algo de bom pra elas também.

sem lamentos. só gratidão. muita gratidão.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

fim.

fim do primeiro ato. as cortinas se fecham. a platéia aguarda ansiosa a continuação daquela história. e ela, nos bastidores, descansa orgulhosa de tudo. pronta pro próximo capítulo. alegre e confiante. livre em movimentos de dança e amor. as pessoas a aplaudem. a vida sorri pra ela. e ela lhe retribui com um sorriso imenso no rosto. e com o coração em paz.

terça-feira, 17 de março de 2015

meio Amélie Poulain.

tem vezes que o dia nasce estranho. e quando a gente acha que vai dar tudo errado, dá tudo certo. aí, sem querer (mas querendo), no meio da correria, no centro da cidade, ajudei duas senhoras. bem antes delas pedirem (e talvez elas nem iam pedir ajuda). mas ficaram super felizes que eu ajudei. eu mais ainda. depois disso, o dia ficou diferente. pra melhor. e eu fiquei leve, leve pra seguir a semana. imagino que essa semana será bem diferente também. como todas já são. a gente que não percebe.

sexta-feira, 6 de março de 2015

detalhes do dia a dia.

Têm pessoas que passam pela vida da gente não para ficar nela, mas para trazer alguma coisa que nos ajude a trilhar nosso caminho melhor. Antes de vermos as coisas como gostaríamos de ver, e querer que sejam como gostaríamos que fosse, deveríamos apenas ver como elas são de verdade. E tirar o melhor proveito delas. Então, agradecer pelo que foi, afinal, nada é por acaso, e tudo tem um jeito diferente de se olhar. Se há doçura no coração, a vida se torna mais simples e clara.

quinta-feira, 5 de março de 2015

de grão em grão.

Então não vamos criar expectativas nem elevar demais nossa imaginação para coisas além do que realmente são. Bom é inovar, imaginar, voar bem alto, mas sem tirar nossos pés do chão. Sonhar é ótimo. Realizar, melhor ainda. Desde que façamos uma coisa por vez. Subir um degrau de cada vez. Sem atropelamentos. Nem exaltações. As coisas acontecem no seu tempo, no seu momento. Você só precisa ter paciência.

quarta-feira, 4 de março de 2015

do que me faz sorrir.


Para conseguir qualquer coisa não basta somente querer, mas também merecer. Todos nós temos o que merecemos, atraímos o que exalamos, somos o que pensamos e vivemos o que sentimos. A vida é muito, mas muito legal, mas só se você for legal com ela também. A gente está aqui pra ser feliz. Perda de tempo se lamentar pelo que deu errado. O passado passou. O importante é o hoje. Bom mesmo é ter gratidão por quem nos tornamos, ter fé em tudo e amor no coração. Isso sim faz a vida sorrir pra gente.

terça-feira, 3 de março de 2015

sobre arrumações.

Sabe arrumações de gavetas? Pois é, as minhas estão precisando urgente. Mas não só as externas, as de dentro de mim também. Dizem que o exterior é o reflexo do nosso interior e vice-versa. Bom, nesses últimos dias deu uma confusão aqui dentro. Sono confuso, ideias em desordem, muita movimentação de energia, desafios. Então começo por repensar ideias, separar o velho do novo, reciclar pensamentos, filtrar sentimentos, arquivar lembranças boas. E já me sinto bem mais leve.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

la simplicité des choses.


Há quem diga que eu seja uma pessoa mega teimosa e quando quero uma coisa do meu jeito, não há quem a tire da minha cabeça. Com o tempo e experiências de vida, descobri que isto na verdade se chama determinação. Acho que a gente não consegue nada sem ter personalidade, ser autêntica nas coisas, ser gentil, humilde, sincera, perseverar no que se quer sem enganar ou querer passar por cima de alguém. Ser bom não é ser trouxa. E fazer as coisas com leveza e amor enche a alma e coração de alegrias.

Dinheiro é bom, mas não se compara à paz de espírito. Isto sim é felicidade!

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

entardecer.



então a gente pensa no que foi.

no que nos transformamos.

e no que será.

ah, tanto pra conquistar!

Sonhos, planos e metas.

e a liberdade em poder ser quem se é.

ir e vir quando quiser.

fazer o que se quer.

felicidade é a liberdade de ser.

de ter espírito livre.

de encontrar paz de espírito.

e sentir-se em pleno equilíbrio.