quinta-feira, 30 de abril de 2015

sobre empreender e desprender.

Empreender compreende muitas coisas. Especialmente a busca por nós mesmos. Empreendi por três anos. Realizei um baita sonho. Me descobri capaz de tantas coisas que nunca havia antes imaginado tê-las. Persisti horrores. Se valeu à pena? Muito. Por necessidade, achei que era hora de fechar este ciclo para dar espaço a outros. Para trabalhar em algo que não me sugasse tanto as energias. Mas não foi desistência. Porque empreender foi parte da minha vida, e da vida, não desisto nunca. Me desprendo do velho para empreender o novo. E com a experiência incrível que adquiri nesses anos todos, sei que posso empreender muito ainda, principalmente os meus sonhos, estes que fazem mover a vida com alegria, entusiasmo e otimismo.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

das tardes de outono.

enfim, ela descansava num sossego recompensador. passado todo um turbilhão, agora era hora de por as ideias em ordem, o corpo repousar e a vida, organizar. sentia falta de poder cuidar de si mesma, contemplar a vida em detalhes sem a pressa dos compromissos, como fazia ali, naquele instante. um novo ciclo se preparava para nascer.

naquele momento, ela deixava as preocupações de lado, conectando-se com a natureza e com o livro que estava lendo. ora lia duas ou três páginas. ora reparava nas árvores, nas plantas, nos pássaros que ali pairavam. então mirou o horizonte e o céu laranja do fim de tarde: 'esses finais de tarde nos fazem sentir em outra época que não neste instante', concluía por fim.

entre devaneios, leituras e nostalgias, folhas secas e fins de tarde agradáveis de outono, ela aguardava sua alma florescer, pronta para novos caminhos. mas, ela sabia bem que tudo era uma questão de tempo. e das leis da natureza, claro.

a delicadeza do amor.


Foi mais um momento dentre tantos, mas ao mesmo tempo foi como se juntassem todos num só. Os sentimentos estavam conectados entre si e, naquela conexão profunda dos dois, a vida era aquele instante apenas. E nada mais importava.

Tanta cumplicidade e carinho, uma amizade sincera e uma reciprocidade incrível! Assim eles eram naquele encontro como em tantos outros. Mas com um diferencial: entre tantos sentimentos, existia algo maior na essência de tudo. Algo que até então, ainda não havia se manifestado (pelo menos não de forma tão intensa).

Ela percebeu que finalmente se permitia deixar-se amar e ser amada como nunca havia deixado antes. Permitia o amor entrar nela, mas numa frequência tal que esse mesmo amor era de uma gentileza e fluidez impressionantes. Era mais que ‘amor romântico’, pois tinha toda uma delicadeza nos detalhes. Um envolvimento sincero de ambos. Um sentimento que deixa ser e estar por si só. Que cuida do outro deixando-o livre para ser o que se é e as coisas fluírem por elas também. Como um barco à vela indo a favor da corrente, sem a pressa em navegar. Apenas deixando acontecer.

De descobrir a essência desse amor tão diferente para ela até então, sentia-se plena de felicidade e imensamente grata por sentir algo tão bonito e ao mesmo tempo novo e absoluto, tocante e intenso. Dois corações pulsando na mesma sincronia, sem exatamente preencher o outro com algum sentimento, porque ambos já estavam preenchidos destes dos aprendizados e experiências de vida, mas sim, apreciando os detalhes do outro com muito carinho. Desejando a felicidade do outro, mesmo que cada um siga seu caminho, em diferentes direções e separadamente. Porém, sempre ligados em alma e coração.

Que seja doce, esse genuíno amor. Para sempre.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

ciclos.

começar.
errar.
(quase) cair.
se reerguer.
escolher.
tomar decisões.
aprender com as experiências.
celebrar as conquistas.
aprimorar ideias.
sonhar.
pensar.
inventar.
se reinventar.
criar.
esvaziar a mente.
amar.
agradecer.
perdoar.
finalizar.
recomeçar.

viver.

terça-feira, 21 de abril de 2015

la vie est comme un fleuve.


aceitar. tudo o que passou. mesmo que não tenha sido exatamente como você quis. aceitar as perdas. a conclusão de uma história.

agradecer. por tudo o que passou. as pessoas que passaram por nossa vida. as mudanças. os erros, acertos, nossas escolhas. a vida. ter gratidão. para assim, ter paz e serenidade.

então, a vida flui como um rio que corre tranquilamente, dia e noite, sem interromper seu curso.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

tempos e coisas.

cada coisa no seu tempo.
cada tempo, algo novo.
cada novidade, uma mudança.
mudança é movimento.
movimento é vida renovada.
vida renovada gera paz.
e quem tem paz no coração consegue sentir o tempo das coisas.

terça-feira, 14 de abril de 2015

ainda bem.

Ainda bem que há dias de chuva para lavar a alma da gente. E terças mornas pra balancear os prós e contras da vida. Ainda bem que há livros e músicas que mexem lá dentro de nós; e filmes que sentimos com o coração. Ainda bem que há flores. Cores. Amores. Amor. Ainda bem que tem muito dele em mim.

quinta-feira, 9 de abril de 2015

(des)aniversário.

aniversário da gente deveria durar mais que um dia só. deveria ter 36h. um dia e meio, pra deixar a metade do outro dia pro aniversariante seguinte. mas de qualquer forma meu dia foi bom. sempre é. deve ser porque adoro meus aniversários. ou porque acho incrível a gente ter 24h horas nossas (insisto que podia ser mais). ou pela intensidade em curtir o dia. pelas mudanças internas na gente. por fazer um retrocesso da vida e dizer que valeu à pena tudo que passou. por pensar que estamos aqui mais um ano, com saúde, amor, família e amigos. ou por tudo isso junto. legal também é receber tantas felicitações.

hoje já não é mais meu aniversário. a vida segue com mais 365 dias novos pra mim. até o próximo aniversário, onde provavelmente aproveitarei o dobro do anterior, como sempre. e provavelmente vou querer mais. como sempre.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

joyeux anniversaire pour moi.

Fecha um ciclo. Mais um aniversário. Engraçado tantas mudanças estarem acontecendo nessa época. Páscoa, que é passagem e renovação. E eu renovo minha vida. Minha saída do café depois de quatro anos. Aniversário. Praticamente um outono de alma. Sinto-me como se estivesse perdendo as folhas, modificando-me. Pra melhor. Transformando-me. Me preparando pro novo. Sinto gratidão por mais um ano de vida. Gratidão por tudo o que conquistei. Gratidão por tudo que a vida me ensinou até aqui e por quem sempre esteve ao meu lado também. Um desejo? Humm... É segredo. Ok, peço outro: que meu dia seja de amor e paz. E todos os outros também. Que eu nunca perca a fé na vida! E nunca, mas nunca mesmo, falte café para beber.

Era pra fazer um desejo. Fiz quatro. Mas quem se importa?! Afinal, É O MEU ANIVERSÁRIO! Vamos comemorar!

sexta-feira, 3 de abril de 2015

do que valeu à pena.

e daí me dei conta de tudo o que passei nesses quatro anos de muito trabalho e dedicação. e em quem me transformei. 
algumas coisas que aprendi nesses anos de café:

1. ouvir sempre a intuição (e a mãe da gente). pode ter certeza, elas sabem o que é certo. nem sempre, mas 99,9% sim.
2. agradecer. por quem a gente é hoje, pelo que aprendemos, pelos desafios que passamos, pelas dificuldades e problemas. agradecer os amigos que se tem, a nossa família, as coisas boas da vida.
3. nunca deixar de sonhar. confiar em si mesmo. acreditar que a gente pode alcançar os sonhos. e ter fé, muita fé.
4. nunca perder o bom-humor. em qualquer situação.
5. reconhecer seus erros. pedir perdão por alguma falha. e perdoar.
6. nunca guardar mágoas. perdoar. de novo. seja quem for. é difícil pra caramba, mas dá uma leveza na alma depois.
7. arriscar mais.
8. ensinar o que se sabe e ter humildade pra aprender algo que não se sabe.
9. ter paciência.
10. ser generosa de coração.
11. não se colocar superior a ninguém. nem inferior. afinal, somos todos iguais.
12. saber que 'ser bom não é 'ser trouxa'. pode ter certeza que se tu for o segundo, vão pisar em você.
13. aprender qual é a hora melhor de ouvir. e a de falar.
14. confiar em poucos (e bons). e aí entra a intuição também. porque uma vez perdida a confiança na pessoa, dificilmente voltaremos a confiar de novo.
15. entender que quando se tem dinheiro na jogada e as pessoas percebem que podem perdê-lo (ou que você pode sair ganhando mais do que elas) elas deixam de gostar de você.
16. ser feliz. e fazer quem a gente gosta feliz também.
17. arrumar forças dentro de si, forças que antes nem imaginávamos ter, pra enfrentar os desafios e batê-los de frente.
18. descobrir pessoas incríveis.
19. perceber quem é amigo de verdade e quem só quer tirar vantagens de você. hoje eu vejo que quem ficou na minha vida são os verdadeiros amigos.
20. colocar pra dentro da vida da gente pessoas que mudaram ela pra melhor. e ficar feliz que, pelo menos um pouquinho só, deixei algo de bom pra elas também.

sem lamentos. só gratidão. muita gratidão.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

fim.

fim do primeiro ato. as cortinas se fecham. a platéia aguarda ansiosa a continuação daquela história. e ela, nos bastidores, descansa orgulhosa de tudo. pronta pro próximo capítulo. alegre e confiante. livre em movimentos de dança e amor. as pessoas a aplaudem. a vida sorri pra ela. e ela lhe retribui com um sorriso imenso no rosto. e com o coração em paz.