segunda-feira, 25 de junho de 2012

Das mudanças.


"E de repente a vida te vira do avesso e você descobre que o avesso é o seu lado certo."

(Caio Fernando Abreu)

sábado, 23 de junho de 2012

dos cigarros mentolados e das conversas estranhas.


- Ele só veio comprar cigarros. Mas tinha um perfume tão bom. E uma simpatia, sabe?! Simpático, bonito, cheiroso. E casado. Com filhos.
- Como você sabe que ele era casado? Usava aliança?
- Droga, esqueci de olhar isso. Fiquei prestando atenção nas sobrancelhas dele. Nunca reparei em sobrancelhas masculinas, mas as dele... Sei lá, tinham algo a mais. E o seu jeito, assim meio argentino de ser. Mas é casado. E tem filhos.
- Ele era estrangeiro?
- Não, brasileiro. Daqui mesmo. Mas com um "ar" argentino. Sei lá se fala castelhano, mas quem se importa. Tão simpático. E perfumado! Mas, é casado. Com filhos.
- Como você pode ter tanta certeza de que ele é casado?
- Sei lá. Sina talvez. A maioria dos caras que me interesso tem filhos. Esse, tão bonito, simpático, perfumado, com aquelas sobrancelhas e aquela pinta de argentino, talvez uruguaio... Tão perfeito, obviamente é casado.
- Mas ele fuma e você detesta homens que fumam. Talvez esse seja o defeito dele. E não ser casado.
- É, talvez. Seria legal se ele parasse de fumar. Mas daí ele não voltaria pra comprar cigarros. E ele nem deve ser um fumante mega viciado. Comprou daqueles cigarros de menta. De quem fuma pra curtir de vez em quando.
- Mas fuma, né?! Melhor parar e ser um amante do bom café. Que tal? Você pode ensinar ele a tomar café, saboreá-lo. De lambuja, você conquista um cliente. E talvez ainda ganha algo a mais nessa história...
- Não é má ideia. Então ele para de fumar, é solteiro, bonito, simpático, perfumado, com sobrancelhas perfeitas e aquele tipo meio espanhol. Adora tomar café e entende do assunto. Só falta ser um intelectual, amante dos livros. E gostar de poesia. E ouvir Drexler. Mas aí é perfeição demais. Sem defeitos. Não existe isso. Ele deve ter algum defeito, mas um defeito que não me incomode nem atrapalhe nossas vidas.
- Nossa, que complicada você é! Simplifica mais a vida. Claro que ele deve ter defeitos. Quem não tem? O que você quer realmente?
- Inventar amores. Assim não me iludo e engano meus sentimentos.
- Não invente amores. Acredite neles. É assim que o amor acontece.
- Parece tão simples, né?! E porque tenho que gostar logo do cara mais complicado?
- Por medo de dar certo, muito mais do que de dar errado. Ou até mesmo, por gostar de outro alguém e disfarçar com esses "complicadinhos" nem tão complicados assim. Você tem que arriscar. Mostre seus sentimentos. Seja mulher! Vai e viva sem pensar tanto. Às vezes, a mente atrapalha o coração.
- E como atrapalha.
...

sexta-feira, 22 de junho de 2012

(me) comemorando.


Montevidéu. Abril de 2012. Na beira do Rio do Prata. Um tempo pra mim. Uma conversa comigo. Muito pra pensar. Nada pra pensar. Muita coisa mudou na minha vida em um ano. E um sonho a caminho para se realizar. Só não se sabe quando.

Junho de 2012. Sonho realizado. Absurdamente rápido pra uns, no tempo exato pra outros. Sem tempo pra pensar. Com muita coisa na cabeça pra resolver. Com muito amor pelo que faço. Muito feliz por estar onde estou. Determinada demais a levar adiante essa grande conquista. Trilhei o caminho certo e no tempo exato tudo se encaixou. Isso é coisa de fé, de acreditar com alma nas coisas que fazem a gente sorrir por todos os cantos de nós, focar num objetivo e confiar em si mesmo. E eu fiz tudo isso. Hoje tenho tanto o que comemorar. Me comemorar. Um ciclo novo e maravilhoso se abre. E com ele, talvez abram muitos outros. Tão bons (e talvez, até melhores) quanto esse.

Como é simples a vida. E eu bato palmas. E comemoro. Com todas as pessoas que sempre me incentivaram, me apoiaram e estão do meu lado. Com um cappuccino branco e pão de queijo. E com muita vontade de conquistar muito, muito mais.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

dos cafés fortes e dos poemas doces.


fugi das coisas do dia.
entrei no meu refúgio.
no meio de palavras
em idiomas diferentes.
e uma estante cheia de livros.
ouvindo boa música.
pensando em nada.

abandonar as preocupações.
por um instante. ou dois.
e então, voltar mais forte.
leve de mundo.
e satisfeita de tudo.

do coração.

 

se coração de pedra eu tivesse,
não sofreria.
porém, nada sentiria.
e se nada sentisse,
a vida não teria sentido.

En tout il y a une logique.

 

Se não há, deixa apenas ser.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Dos livros.


"Não sei porque, mas sempre acho que dentro de uma livraria todo peso do mundo é chupado pelos livros e eu posso flutuar em paz.[...] Folhear a vida sem medo de ser puxada pra dentro."

(Tati Bernardi)

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Várias de mim.


Tenho tantas de mim e mais um pouco. Além dessas características que descobri num teste, meio de brincadeira na internet, adquiri tantos outros "Eus de mim" nesses últimos anos.

Hoje já sou nutricionista, barista, empresária, blogueira, leitora, escritora de gaveta - dessas de brincadeira, amante de boas conversas nos melhores cafés... E descobri no meio de tudo isso, que posso juntar trabalho com prazer. Isto é incrível. É mais ainda, isto é felicidade!

Sou muito para o que nem imaginei ser há alguns anos atrás, mas ainda não sou nada perto do quero ser no futuro. O mais importante é que sou feliz.

Ah, e os três pontinhos lá de cima significam que tem muito, mas muito mais no que eu vou me transformar. É só questão de IR em frente. E ACREDITAR. Sempre!

Para lembrar (e se quiser, comparar): Um pouco do que sou hoje (Post publicado em 13 de agosto de 2010).

domingo, 17 de junho de 2012

Da realidade que vive de sonhos e dos sonhos que viram realidade.

 

Sonhei um sonho. Era você e eu. Numa intimidade infinita. Entre carinhos ternos e beijos doces, teus lábios eram meus lábios. Tua pele, era a minha pele. Uma cena que parecia ter sido vivida muitas e muitas vezes, mas ao mesmo tempo tão nova.
Era você, no meu sonho. Você, tão desejado, desde sempre. Como sempre imaginei. E eu não tinha a menor noção que um dia pudesse acontecer. Mas quando a gente deseja muito, acontece. Então, um dia você aparece. E vira a minha realidade. Um sonho realizado. De um sonho que eu sempre sonhei.

Se você não sabe esperar nem por um café, como vai conseguir esperar algo da vida?

sábado, 16 de junho de 2012

Das vontades...


tenho vontades.
que vêm e que vão.
que dão e que passam.
vontade de viajar, de um doce de madrugada,
ou de bife com batata frita às seis da tarde.
vontade de passear, 
vontade de não fazer nada.
vontade de ver gente, vontade de não ver ninguém.
vontade de dançar, de conversar.
vontade de rir.
vontade de chorar.
vontade de novidades.
vontade do mesmo de sempre.
vontades.
elas passam. todas passam.
menos a de ter você.
mas aí já não é mais vontade.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

quarta-feira, 6 de junho de 2012

trés simple.


Transformar ansiedade em poesia,
inquietação em alegria,
preocupação em calmaria.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

do tempo das coisas.

 

"Embora ventos de mudança estejam trazendo entusiasmo e liberdade, você ainda não vê nada. Como eu." (Adele)

das coisas da vida.

 

da coincidência dos acontecimentos.
da realização de um sonho.
das emoções controversas.
da felicidade e da tristeza.
dos extremos de mim.
das dúvidas e das decisões.
de um giro na vida em 180º.
das mudanças abruptas.
de mim, que não sou mais a mesma.
da vida, que também não é.
E de muito mais que vêm por aí.