Postagens

Mostrando postagens de 2014

Happy new day.

Ano novo mexe com nossa esperança. Por mais difícil que tenha sido o ano, por mais desafiador e cheio de problemas, na virada do ano brota uma fé que não se sabe de onde vem e nem como. Uma fé que não se acreditava que ainda tínhamos. Ou até mesmo, que a tínhamos. É uma energia que brota no coração, que vem com muita força. É uma vontade de acreditar que tudo vai dar certo. Isso nos impulsiona muito em seguir em frente, continuar o caminho, traçar metas, avaliar o que passou, o que deu certo e errado, mudar, crescer,  arriscar, aprender. Mas essa fé toda deveria aparecer todos os dias na gente. Renovar a esperança dia a dia. Um ano novo da noite pro dia. A vida não vai se tornar perfeita, mas vai ficar muito mais leve e colorida. Fé é mais ou menos isso. Esperança renovada todo dia.

das terças cinzas e dos sonhos em cores.

terça cinza. a chuva havia parado, mesmo assim continuava abafado. sono batendo. um café. aquele jazz instrumental aos ouvidos. pausa dos estudos de francês. ora lia um capítulo de um livro. ora de outro. não se confundia nem misturava os personagens. e assim passavam as horas. sabia que à noite, quando fosse dormir, aí sim as histórias se mesclariam. dos dois livros. e o conto em francês. o jazz ao fundo. e o café que sempre lhe acompanhava. pequenos prazeres, todos juntos. e lá no fim do sonho estava o amor. então acordou. e voltou a ler. e misturar as histórias. com borboletas no estômago e uma ansiedade. sabia que logo sua história se misturaria com a de outro alguém. as histórias sempre ficam melhores assim.

simples.

o que mais gosto em você é o jeito que você é você.

das pessoas essenciais e das poesias doces.

amizade doce amor que se esconde vida que segue desejos nos perseguem. ...
amor vêm de dentro amizade tem por inteiro cumplicidade e carinho o que mais admiro são nossos momentos.

momentos.

momentos. vêm e vão. passam rápido. deixam solidão.

dos cafés por aí.

Imagem
Curitiba é legal só pela quantidade de cafés que tem. Cafés bons, de qualidade e feitos pelos melhores baristas. Cada canto que passar tem uma cafeteria bacana.

das minhas viagens.

Saudade eu tinha de viajar. Descobrir pessoas, cafés e lugares incríveis. Me descobrir um pouco mais. E aí, a gente percebe que tem muita coisa legal no mundo e um potencial enorme dentro de nós para transforma-lo ainda mais. Isso faz crescer minha motivação, curiosidade e vontade de aprender. E de ir mais além.

das coisas simples e bonitas de viver.

Imagem
das melhores coisas da vida tem hora para um café. duas pessoas. um monte de assuntos para colocar em dia. pena que é pouco tempo pra muita conversa. e que saudade eu tinha dessa amizade, carinho e cumplicidade.

das provas em poesia.

na prova da vida fui aprovada provando quem sou e mostrando quem posso ser.

poetada.

O trabalho é muito pra uma vida tão curta. Vontade de abdicar do mundo E ir morar na lua.

poemando.

Ei você, que só espera um sinal. Olhe para mim  Com sutileza Fale com leveza Sorria com doçura Assim talvez, eu te reconheça E descubra, que enfim É você que eu sempre quis.

poemei.

Imagem
Se você foge na minha distração Como posso te reconhecer nos meus dias de solidão?

bonjour, septembre!

Imagem
que setembro seja doce, que cheire a flores,
que bons ventos o tragam e que deixe alegrias e amor pelo caminho.

pra setembro e pra vida.

se você não se ajustar ao mundo, o mundo não vai se ajustar a você.

caminhos da vida.

dois caminhos uma escolha  sorte e bom senso tudo no se tempo.

das faltas.

Imagem
ausência grita. a falta que faz.

no quiero ser poeta. quiero ser poesía.

devaneios de um fim de tarde.

Quando se está apaixonado, todas as músicas de amor fazem sentido.

E quando se está desiludido, todas as músicas 'dor de corno' tem a ver contigo.

vontade de mundo.

Ayer, me he despertado con ganas de hablar español. De escuchar, escribir, leer, charlar todo en español.
Aujourd'hui, je me suis réveillé avec envie de vivre le français.
Tomorrow, probably, I will wake up willing to speak english.
Acho que minha alma está sentindo falta de viajar.

às vezes, os meus também.

Imagem
"Meus pensamentos são estrelas que eu não consigo arrumar em constelações."

("A culpa é das estrelas" - John Green)

dos sinais mais confusos.

dúvida. dois. sinais que confundem. confusão febril. risadas que engasgam.
(tosse e ri) (ri e tosse)
passa a febre, passa a dor. mais amor, por favor?!

dos déjà vus e dos cafés.

Sentado à mesa da cafeteria. pernas cruzadas. folhando o jornal. olhar inquieto. apreciando um espresso.
no ar, uma sensação de déjà vu se mescla ao aroma do café.

o amor é um medo bonito.

sonhos.

Imagem
Se amor sonhar
Sonho bom, pode ser
Se então, acordar
E amor, amanhecer

evoluções e renovações. (6 anos)

'Minha vida, tão simples, tão complicada. Tão perfeita, mas ao mesmo tempo, em busca de um "algo mais".' (2008)
'Há um ano eu tive a idéia de criar esse blog, colocando textos, coisas soltas que me surgiam na cabeça; "coisas da vida" como o próprio nome que dei a ele.' (2009)
'Há dois anos eu criei este blog para colocar alguns de meus milhares de pensamentos e ideias um pouco mais ordenadamente em forma de textos e tentar entender um pouco desse grande mistério que é a vida. Mais uma espécie de terapia que outra coisa.' (2010)
'3 anos e o blog continua funcionando (muito bem, por sinal). Sempre com pensamentos, reflexões e sentimentos que me invadem, que quero exprimir e nas letras encontro o melhor jeito para fazer isso.[...] Com certeza o blog não é mais o mesmo, mas eu também não sou. Ainda bem, não é?' (2011)
'4 anos de poesias e alegrias, de ciclos novos, viagens incríveis, momentos perfeitos, sonhos que viraram realid…

Do que me fascina.

Imagem
Fazer café é poesia. É como uma dança. A sincronicidade e os detalhes. O grão sendo moído. O cheirinho. O pó caindo no porta-filtro. A compactação adequada. O leite girando na vaporização. A crema bem feita. O encaixe exato do porta-filtro no filtro. O tempo que leva em ligar a máquina, preparar a xícara e cair o café. Junto levanta um aroma sutil, que bate no nariz de quem se aproxima da cafeteria. E o faz parar para pedir um cafezinho. O leite já pronto, dança na pitcher, misturando-se. Crema perfeita que cai no café, delicadamente, fazendo desenhos. Às vezes sai coração. Às vezes sai tulipa. Às vezes, se dá asas à imaginação. O prazer em ver as pessoas beberem e apreciarem. A colher misturando a cremosidade do leite com o espresso. E no rosto do barista, um sorriso de satisfação.

pois é.

Se não fosse minha mente maluca, idiota e cheia de imaginação eu talvez não criasse tanta expectativa nas coisas.

Mas também, é graças a essa mesma mente maluca e altamente imaginativa, que eu consigo deixar as coisas mais leves e engraçadas.

dos diálogos esquisitos e dos medos interessantes.

- Sinto um medo absurdo. Um medo azul! - E desde quando medo tem cor? - O meu tem. E é azul. Azul-marinho. - Bom, então é um medo bonito. - Medos não são bonitos. São assustadores. Se bem que... - O que? - Esse dá um frio na barriga. E uma sensação diferente. - Vai ver por isso que é azul. - É. Talvez. E bonito também.

da dualidade dos sentimentos.

Definitivamente as emoções atrapalham muito os pensamentos. De um lado se tem desconfiança, mágoa, um vazio oco e frio. Do outro, um carinho perdido de uma amizade que talvez nunca tenha existido de verdade. Estou agradecida por me fazer ser quem eu sou hoje e por me ajudar a estar onde estou, mesmo sem nem sequer imaginar que foi essa "ponte" pra mim.
Agradecer e lamentar sua passagem na minha vida. Sentimento de dualidade. Confusão aqui dentro.

sinais do coração.

Imagem
Interessante que em todos os lugares que li (jornais, horóscopo, blogs, trechos de livros), em alguma parte falava sobre amor e ser nos próximos dias muito mais amorosa e doce que de costume. Intuição me indicando o caminho do amor? Se assim for (ou ao menos dizem), o verdadeiro e sereno amor vem mais facilmente.

Que assim seja, então.

c'est vrai.

'Nada é tão difícil quanto se apresenta num primeiro momento. E tudo, tudo tem um jeito. Mas entenda: nem sempre é o seu jeito. A gente vai se adaptando ao que a vida nos apresenta. Só que a escolha sempre será minha, sua ou nossa. Isso ninguém nos tira.'

Clarissa Côrrea

bem-vindo aniversário.

Imagem
Mais um ano. Mais um ciclo que termina. Tantas realizações, tantas conquistas. O que a gente faz recebe em dobro, dizem por aí. E hoje eu sei muito bem disso. Um ciclo que fecha feliz. Outro que abre mais feliz ainda. Cheio de sonhos e mais conquistas pra alcançar. E eu com muita vontade de ir cada vez mais além. E sei que posso. Já conquistei tanto. Confio no meu taco. Desafios a gente enfrenta. Medos se superam. E mais felicidade que eu sinto, impossível. Agradecimentos, muitos. Pedidos? Que essa gente linda que eu amo muito permaneça sempre em mim. No meu coração. Família, amigos, equipe de trabalho... Um beijo enorme.

dos caminhos e da solidão.

na solidão, segui intuição foi ouvida um caminho eu fiz a passos de alegria.
então, meu destino eu tracei. porque o universo disse: "é pra você, vai além!

hora de movimentar o coração.

Como podia ela, tão segura de si na vida profissional, ter medo das artimanhas e surpresas do coração?

Uma das coisas difíceis da vida é identificar sentimentos.

(borboleta nua - marcos mantovani)

da essência (e) das expressões.

Imagem
vontade de falar. dizer coisas em português. em espanhol. em francês. em inglês. até em libras. me expressar. expressões faciais. vontade de viajar. de escrever. de pintar. desenhar. de fazer tatuagem. de fotografar. dançar. cantar. de silenciar. de ler, pensar, analisar, debater. de beijar. de amar.

amar simplificaria toda forma de expressão. aquieta a mente. enche o coração.

de fevereiro e dos seus finais.

Imagem
falta de poesia no dia não é bom sinal. muito trabalho, muito estresse, cansaço não dão tempo pras coisas simples do dia.
fevereiro foi um mês cheio. nem por isso ruim. só um pouco mais tumultuado que o normal. foi tipo, crônica de jornal. sobre economia. ou política. meio chata, meio entediante. cansativa de se ler. mas fundamental pra se saber.

e agora, fevereiro está quase terminando. hora de mudar o mês (de novo). que março venha numa sinfonia de jazz. com finais de tarde lindos de outono. numa bela crônica humorística, ora transformada em prosa. e sem esquecer jamais da poesia.

l'amour à la française.

"Ela acreditava que o amor tinha o poder de elevar, e não de degradar, e se agarrava a essa visão idealista apesar do sofrimento que lhe causaram seus casos amorosos."
(do livro: Como os franceses inventaram o amor)

das leituras de janeiro.

viajei a Paris, fui a Dublin, desci em Moçambique, vim a Curitiba, e retornei a Paris, cheia de amor.

poemando Leminski.

"vai vir o dia  quando tudo que eu diga  seja poesia."

nostalgique. (2)

Há nove anos eu colava grau, levantava o canudo, me formava... como queiram. Imaginava-me no futuro, realizada na profissão. Bom, acertei na parte do 'realizada'. Aconteceu! Não exatamente na profissão escolhida, mas em um sonho muito desejado. Fiz Nutrição, ciência que adoro. Conquistei um café (grande paixão). E a alimentação sempre presente na minha vida. Nos anos que se sucederam, nada foi em vão, nem as quedas e desistências. Tudo valeu à pena. E dá uma baita saudade da época de faculdade. Nesses nove anos, eu me transformei. Pretendo crescer muito mais, como por exemplo, me aprofundar no mundo do café (ainda bem que é alimento, pois também consigo juntar ao mundo da Nutrição). Hoje amo o que faço e é difícil me ver fazendo outra coisa.

21 de janeiro: hoje declarei o dia da nostalgia pra mim.

nostalgique.

Imagem
a praia mudou tanto nesses anos. há pessoas diferentes por todos os lados. nem eu sou a mesma dos últimos verões. mas o mar, esse não muda nunca.

les petits bonheurs.

as melhores coisas da vida estão escondidas num sábado de manhã, daqueles cheios de sol. num livro que a gente não consegue desgrudar de tão bom.

e numa xícara de café.

Não permita que o comportamento dos outros destrua sua paz interior.

É tanto desafio que enfrentei nesses últimos anos que já mereço receber os louros da vitória.

(Melhor ainda se forem morenos).

2014: um ano do bem.

Imagem
2014. um ano que eu prometi para mim mesma não planejar nada que eu não vá cumprir. ou seja, melhor não planejar nada mesmo. melhor deixar levar. me preocupar menos. respirar mais. pensar mais positivo. viver mais poesia. porque de desafios a vida já me deu um monte nesses últimos anos. e o que vier pra resolver a gente dá um jeito. (e eu sempre dou um jeito).