segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Feliz dia do Nutricionista!

gosto de nutrição. sempre gostei. acho o máximo saber como funciona o corpo tanto bioquimicamente como fisiologicamente. gosto mais ainda de saber o que cada alimento faz nele. que função tem. se faz bem, se é saudável ou não. gosto de descobrir alimentos novos, de entender do porquê algumas pessoas não se dão bem com alguns deles. e outras que comem de tudo, sem problema algum. já trabalhei com adultos, com crianças e gestantes (adoro!), com praticantes de atividades físicas e exercícios (também gosto muito). já trabalhei com idosos. já dei palestras. participei de pesquisas incríveis. aprendi muito em cursos, pós, eventos, simpósios e congressos. li muitos livros. e até escrevi um blog sobre comer de forma saudável (minha cara, isso). nessas andanças pelo mundo da nutrição, comecei a me encantar cada vez mais por uma certa bebida, mundialmente conhecida, que vêm de uma frutinha. e que se transformou numa das minhas grandes paixões. por causa dela, ganhei uma segunda profissão (e uma terceira também). e então, realizei um sonho. a partir daqui, todos já conhecem a história, né?!

sou grata pela nutrição, que me ensinou muito. ela foi como um primeiro amor. graças à tudo o que aprendi nesses anos, hoje vejo o quanto estou preparada para voltar a exercer essa profissão tão linda.

sigo então, com mais equilíbrio e confiança, por novos e doces caminhos, mas sempre bem nutridos de amor. (e com boas xícaras de café.)

domingo, 23 de agosto de 2015

hora de acontecer.

Hora de repensar a vida, mirar novas perspectivas, acreditar mais na gente e nos nossos planos. Hora de realizar, de ver a vida com mais amor, mais humor. Colocar um sorriso no rosto e resistir às tempestades que virão. Ter foco, seguir em frente com coragem, ter pensamentos do bem e muita fé. Hora de viver o presente, construindo um futuro cheio de cores e alegrias. Hora de arregaçar as mangas e fazer acontecer.

domingo, 9 de agosto de 2015

deixando fluir.

Então a gente percebe que um olhar basta como entendimento, que expectativas demais geram ansiedade e ilusão gera frustração. Não adianta, quando é pra ser, as coisas acontecem por si, no seu próprio tempo (não no nosso), e visando sempre nossa felicidade.