sábado, 31 de dezembro de 2011

Bonne année à toi!

 

"Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente." 

(Carlos Drummond de Andrade)

Para entrar leve no ano novo.

 

Sabe arrumar as gavetas no fim do ano? Pois é, mas são das de dentro de mim que me refiro. Nesses últimos dias estava uma confusão aqui dentro. Sentimentos amassados, velhos, sem sentido. Alguns novos e pré-usados, outros a descobrir. Sono perdido, ideias em desordem. Aí eu comecei a organizar. Missão difícil, mas não impossível. Então, coloquei tudo num papel. No início deu um desespero: 'por onde começar?' Parece que ficou mais confuso ainda. Depois de um tempo, consegui. Risquei tudo o que já não combinava mais comigo, tipo mágoas, decepções, tristezas. Repensei as ideias, coloquei as melhores em um papel mais bonito, para usá-las sempre que eu precisar, no próximo ano. As ruins, joguei fora afinal, já não servem mais. Separei o velho do novo,  reciclei pensamentos, recordei sentimentos, arquivei lembranças boas. E já me sinto bem melhor.

Assim, parto ao próximo ano mais renovada e muito mais leve.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Nota para 2012:


viver um dia de cada vez.

sem expectativas, pois geram ansiedade.
um passo depois do outro.
pés no chão.
olhos a todo redor.
e felicidade em mim.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Vinícius de Moraes

 

"Preparemo-nos para os pileques de fim de ano, que vêm aí. Mais um ano, meus amigos. estamos fritos."

Sabe o amor?

 

Saiu pra comprar cigarros e nunca mais voltou.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

enriqueço na solidão.

 

"Mas não quero resposta, quero ficar só. Gosto muito das pessoas mas essa necessidade voraz que às vezes me vem de me libertar de todos. Enriqueço na solidão: fico inteligente, graciosa, e não esta feia ressentida que me olha do fundo do espelho. Ouço duzentas e noventa e nove vezes o mesmo disco, lembro poesias, dou piruetas, sonho, invento, abro todos os portões e quando vejo a alegria está instalada em mim.
 
(Lygia Fagundes Telles)

novembro - dezembro

 

dois meses à mil. trabalho demais. cabeça num turbilhão. poucas horas de sono. problemas na equipe de trabalho. dias tensos. sentimentos à flor da pele. clientes. cafés. desconfiança. responsabilidades. Salvador. amigas. alegrias. decepções. um pouco mais de amigos. Blues. amizade colorida. leituras, mesmo em prestações. dúvidas. academia. mudança no visual. mais trabalho. saudade. amigo secreto. e aí veio o Natal...

2 meses que valeram por quase um ano.
em 2 meses envelheci uns 5 anos.
ou amadurei uns 10.

esse ano me confundiu muito e me fez passar por tanta coisa que eu não poderia terminá-lo sendo a mesma pessoa de sempre. ainda bem!

esse ano me trouxe muitas lições. muitos aprendizados. me fez perder medos. me fez cair e levantar. pensar antes de agir (sim, eu consegui!). me fez mais feliz, mesmo tendo momentos tristes. e aqui estou, no caminho certo para o que mais almejo, mais confiante e pronta pra por em prática no ano que está por vir tudo o que 2011 me ensinou.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Só isso.

 

"Eu já quis que o destino me surpreendesse. Quis muito! Hoje eu só espero que ele não me decepcione."

(Caio F. Abreu)

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Sentindo café e bebendo poesia.


Anything else?

Fez-me poesia!

 

De sentir a doçura daquela relação em meio a tantos problemas do dia a dia, os pensamentos aquietaram-se daquele turbilhão que havia nela, o coração afrouxou no peito e um pouco de paz surgiu na alma do seu dia.

eu finjo ter paciência.


"Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma

Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma

A vida não para...

Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara...

Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal
E a loucura finge
Que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência...

O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência...

Será que é tempo
Que lhe falta para perceber?
Será que temos esse tempo
Para perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara..."

(Lenine)

pour la vie...


Pardonner est question de temps?

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Pós-graduanda da vida.

 

"Uma das coisas mais maravilhosas da vida é que o aprendizado é contínuo, a gente está sempre aprendendo alguma coisa." 

(Clarice Lispector)

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Só pra constar...

 

Focar-se em uma meta não significa necessariamente isolar-se de outros atributos da vida. Vale viver, trilhando o caminho que escolhemos, podendo ora ou outra, apreciar a paisagem pela janela mas sem nos distrair por coisas que podem nos fazer perder a rota que nos levará ao que tanto buscamos e almejamos.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

momentos.


A vida é dividida em momentos. Pequenas histórias. Às vezes longas, às vezes curtas. Mas parece que, se misturarmos elas, perde-se todo o sentido desse instante. Como se o ideal fosse viver uma coisa de cada vez. De maneira intensa, leve e doce.

O amor vem de dentro.


Não é necessário esperar o amor chegar.
Já existe muito dele em mim.

Sobre o tempo que passa...

 

Porque esperar não é só uma questão de paciência, mas também de tempo.

Felicidade sim!

 
Quem disse que a felicidade tem fim é porque não sabe sentir a leveza e a doçura que a vida tem.

Inspiração no ar

Voando eu vejo a natureza no céu dos meus olhos.

Por aí...


Há muito jazz no entardecer de Salvador.

(Porque não é só de axé que vive a Bahia.)

terça-feira, 1 de novembro de 2011

n'est-ce pas?


"Se você hesita é porque pensa a respeito, nem que seja por um segundo. Se pensa a respeito é porque existe uma chance." 

(Gabito Nunes)

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Da discrição dos sentimentos...

 
Poesia é gostar de alguém, mesmo em silêncio, de longe e sem ninguém perceber.

move on.

 

De repente tudo faz sentido. E ao mesmo tempo não faz. A gente sabe que chegou a hora de ir ao alcance dos nossos sonhos. Mas justo agora que estamos tão acomodados e confortáveis na nossa atual situação? Pois assim tem que ser... Dói uma despedida. Dói dizer adeus. Mesmo que não seja exatamente um adeus verdadeiro. É estranho. Mas é hora de partir.

Ok! Vamos dar um crédito e um prazo maior. Um aviso prévio pra não sair assim de supetão. Quem sabe não sentimos tanto?! E a vida tem que seguir, ora. Parar no tempo é que não dá.

Vale tudo o que aprendendemos. Experiência de vida. Histórias, momentos, pessoas... Tudo é contabilizado no final. E as coisas boas sempre ficam guardadas na gente.

Uma vozinha lá dentro diz: 'Parabéns! Você foi sensacional e acaba de passar para o próximo nível. Não olhe para atrás. Apenas siga. Voe!'

Dá um orgulho na gente ao 'ouvir' isso, e bate uma felicidade enorme em ter conseguido chegar até aqui. Aí cresce a determinação para seguir em frente.

Sim, é hora de ir mais além. Definitivamente.

domingo, 16 de outubro de 2011

Estranho vazio

 

"Foi então que eu descobri. Ele está exatamente no mesmo lugar que eu agora, pensando as mesmas coisas, com preguiça de ir nos mesmos lugares furados e ver gente boba, com a mesma dúvida entre arriscar mais uma vez e voltar pra casa vazio ou continuar embaixo do edredon lendo mais algumas páginas do seu mundo perfeito.
A verdade é que as pessoas de verdade estão em casa. Não é triste pensar que quanto mais interessante uma pessoa é, menor a chance de você vê-la andando por aí
?" 

(Tati Bernardi)

sábado, 15 de outubro de 2011

Um pouco de amor e Espanha

 

"Maria Elena solía decir que sólo los amores imposibles podían ser románticos." 

(Do filme: 'Vick Cristina Barcelona')

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Do dia das crianças...

 

Poesia é relembrar pipoca quando aroma de infância bate no nariz da gente.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Do sol que inspira...

Poesia é um dia de folga ensolarado.

Dos momentos que eternizam... (2)


"Alice: Quanto tempo dura o que é eterno?

Coelho: Às vezes, apenas um segundo."

(Alice no País das Maravilhas - Lewis Carroll)

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

E se eu escrevesse um livro?


Porque árvores eu já plantei tantas e filhos estão um pouco longe dos meus planos atuais.

Dos momentos que eternizam...


Da doce companhia,
Das conversas incansáveis,
Da amizade e do carinho,
Da afinidade,
Das descobertas,
Dos encontros casuais...

Será que um momento vale mais que a eternidade toda?

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Dos sinais mais sutis...

 

E o sinais... Era tudo o que ela precisava naquele momento para saber que rumo seguir, por onde ir, como prosseguir. E ali estavam eles: em trechos de livros que ela lia, na internet, nas músicas que escutava, em recados de amigos, em simples atos do cotidiano. Às vezes demorava pra cair a ficha e perceber que uma coisa tão banal do dia a dia era um sinal importantíssimo. Sem falar da intuição, sua grande companheira, que dizia tudo o que ela precisava e o que não precisava também. Então, num instante percebia. E entendia tudo. Suspirando, agradecia... Agora, com mais compreensão e discernimento, continuava a caminhar em direção ao que tanto queria.

Recomeço de era... é primavera!

 

Primavera chegou com cheirinho de café recém feito, flores por todos os cantos e vontade de novas possibilidades.

penso assim.

 
"Ficar com alguém sem ter uma relação profunda de cumplicidade
é a coisa mais solitária que existe.
"
(Inês Pedrosa)

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Escolhas


 

livros por todo canto 
cabeça em todo lugar...

no ambiente, aroma de café 
na mente, uma ideia pra lutar. 

vontade de mundo, 
de descobrir novos sabores, cores e amores. 

vontade de Drexler no ar, 
de romance, café quentinho e aulas de francês...

As possibilidades são inúmeras nessa vida. Não tantas quanto nossas vontades. E às vezes, para dar espaço a umas, devemos deixar outras pelo caminho.

Das palavras que encantam...

 

"Se não tivesse acontecido exatamente como foi, a gente nunca teria se conhecido."

Têm certas palavras que são uma delícia de escutar. Não importa como se encaixam no contexto. Mas elas - e só elas - são as que iluminam todo diálogo. E a vida da gente. Basta apenas a pessoa certa, na hora certa, com as palavras certas. E ao ouvir, um sorriso escapa dos nossos lábios. Definitivamente, eu adoro! :)

#fato

 

Quando se escolhe um caminho, definitivamente não dá para mudar o foco, senão perdemos completamente o rumo da nossa história.

Fora de ordem


Sabe quando tudo faz e não faz sentido ao mesmo tempo?

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Demoras e ausências


"...É simples não se preocupar com o tempo
quando não é o seu corpo que acumula ausências
enquanto não é sua boca que guarda beijos para depois
e não é a sua pele que se perfuma para ninguém..."
(Cáh Morandi)

sábado, 17 de setembro de 2011

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Do tempo que passa...

 

Que bom que existe o tempo pra curar as feridas e trazer serenidade ao meu coração.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Sim ou não, o importante é arriscar.


NÃO! Palavra pequena e que gera tanto medo em algumas pessoas. Medo de arriscar, de errar... Um simples 'não' e podemos levar tudo a perder. Medo de levar um não faz a gente arriscar menos. Arriscando menos, perdemos muito mais oportunidades. E perdendo oportunidades, deixamos de viver a vida mais intensamente.

Acho que uma das coisas mais incríveis da vida é a capacidade de sermos ousados em certos momentos. Ousar, arriscar, independente da resposta que iremos ter. Se a vida nos presenteia com milhares de nãos, é porque ainda não é chegada hora do sim. Aí, quando a gente for contemplado com esta palavrinha tão desejada, é que estaremos no caminho certo para alcançar nossos sonhos e ideais.

Time to go.

 

Há fases mais calmas na vida. Outras, um tanto tumultuadas. Têm momentos que nada acontece até a gente ir de encontro ao que queremos e - PUF - tudo começa a fluir de acordo com nossos ideais. Mas aí vem a rotina, o estresse, as inúmeras tarefas do dia a dia e parece que algo bloqueia a energia do nosso universo. A ansiedade vem com força querendo que tudo aconteça de uma vez só. A cabeça vira um turbilhão, sem capacidade de concentrar num romance água com açúcar de um livro. Vontade de fazer bilhões de coisas ao mesmo tempo. Vontade de mundo. O relógio corre. Hora de estipular uma data pra atingir nossa meta e do sonho que um dia - se Deus quiser - irá se realizar. Chegou definitivamente o momento de voar mais além.

Já comprovei nesses últimos cinco meses que o movimento de ir vivendo é que dá forma às coisas. Subi muitos degraus. Muitas emoções dentro de mim foram melhoradas, recicladas, vencidas... Aprendi também a ter paciência e usar o bom-humor para lidar com certas situações da vida.

Então, respiramos e continuamos no mesmo foco, no mesmo caminho e com a mesma determinação. Sem pressa e sem deixar de agir, porque parado não se vai a lugar algum.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

saudade de mim.


Sinto saudade do tempo vivido, da minha infância, de viagens feitas, amigos que não vejo faz tempo, pessoas queridas que foram pra outro mundo. Saudades infinitas de tantas coisas, pessoas, lugares, músicas, sensações, paladares, momentos... Mas a saudade que senti hoje de manhã ao despertar foi tão diferente das outras. Como se eu houvesse me esquecido no meu dia a dia.

Hoje acordei com uma louca saudade de mim.

domingo, 11 de setembro de 2011

começando a entender...


"...para curar o coração é necessário confiar."

(Do filme: 'Comer, Rezar, Amar')

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Je ne sais pas


"Je ne sais pas comment te dire
J'aurais peur de tout foutre en l'air
De tout détruire
Un tas d'idées à mettre au clair
Depuis longtemps
Mais j'ai toujours laissé derrière
Mes sentiments
."

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Dos mergulhos da vida...

 

Mergulhar. Ultimamente, anda vindo à tona essa palavra na minha cabeça. E mergulhos. Em mar ou piscina. Mergulhos deliciosos. Talvez seja pelo fato de eu estar mergulhando com toda vontade na vida, no dia a dia e no que está me satisfazendo inteiramente.

E como é bom um mergulho!

terça-feira, 30 de agosto de 2011

e é tão bom...

"Ele me desperta sentimentos i-na-cre-di-ta-vel-men-te ternos." 

(Caio F. Abreu)

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Da inquietação que me acalma...


É como se uma voz vinda de algum lugar - talvez dentro de mim mesma - me dissesse: "Calma! Falta pouco... Muito pouco."
Então, recolho-me no meio dessas coisas do cotidiano e da vida, que me enchem de encantos, aprendizados e transformações, numa paz só minha, à espera do que está por vir.

E virá. Isto é eu sei.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Perfeito equilíbrio

 

Às vezes coloco muito sentimento nas coisas. Mais emoção do que razão. Um desequilíbrio! Preciso sincronizar o amor que vêm e que vai e colocar alma na medida certa nesses movimentos que a vida faz.