Dos sinais mais sutis...

 

E o sinais... Era tudo o que ela precisava naquele momento para saber que rumo seguir, por onde ir, como prosseguir. E ali estavam eles: em trechos de livros que ela lia, na internet, nas músicas que escutava, em recados de amigos, em simples atos do cotidiano. Às vezes demorava pra cair a ficha e perceber que uma coisa tão banal do dia a dia era um sinal importantíssimo. Sem falar da intuição, sua grande companheira, que dizia tudo o que ela precisava e o que não precisava também. Então, num instante percebia. E entendia tudo. Suspirando, agradecia... Agora, com mais compreensão e discernimento, continuava a caminhar em direção ao que tanto queria.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

De repente, 30!

Instabilidade emocional

Pois é, Trintei!!