sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Dos sinais mais sutis...

 

E o sinais... Era tudo o que ela precisava naquele momento para saber que rumo seguir, por onde ir, como prosseguir. E ali estavam eles: em trechos de livros que ela lia, na internet, nas músicas que escutava, em recados de amigos, em simples atos do cotidiano. Às vezes demorava pra cair a ficha e perceber que uma coisa tão banal do dia a dia era um sinal importantíssimo. Sem falar da intuição, sua grande companheira, que dizia tudo o que ela precisava e o que não precisava também. Então, num instante percebia. E entendia tudo. Suspirando, agradecia... Agora, com mais compreensão e discernimento, continuava a caminhar em direção ao que tanto queria.

Recomeço de era... é primavera!

 

Primavera chegou com cheirinho de café recém feito, flores por todos os cantos e vontade de novas possibilidades.

penso assim.

 
"Ficar com alguém sem ter uma relação profunda de cumplicidade
é a coisa mais solitária que existe.
"
(Inês Pedrosa)

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Escolhas


 

livros por todo canto 
cabeça em todo lugar...

no ambiente, aroma de café 
na mente, uma ideia pra lutar. 

vontade de mundo, 
de descobrir novos sabores, cores e amores. 

vontade de Drexler no ar, 
de romance, café quentinho e aulas de francês...

As possibilidades são inúmeras nessa vida. Não tantas quanto nossas vontades. E às vezes, para dar espaço a umas, devemos deixar outras pelo caminho.

Das palavras que encantam...

 

"Se não tivesse acontecido exatamente como foi, a gente nunca teria se conhecido."

Têm certas palavras que são uma delícia de escutar. Não importa como se encaixam no contexto. Mas elas - e só elas - são as que iluminam todo diálogo. E a vida da gente. Basta apenas a pessoa certa, na hora certa, com as palavras certas. E ao ouvir, um sorriso escapa dos nossos lábios. Definitivamente, eu adoro! :)

#fato

 

Quando se escolhe um caminho, definitivamente não dá para mudar o foco, senão perdemos completamente o rumo da nossa história.

Fora de ordem


Sabe quando tudo faz e não faz sentido ao mesmo tempo?

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Demoras e ausências


"...É simples não se preocupar com o tempo
quando não é o seu corpo que acumula ausências
enquanto não é sua boca que guarda beijos para depois
e não é a sua pele que se perfuma para ninguém..."
(Cáh Morandi)

sábado, 17 de setembro de 2011

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Do tempo que passa...

 

Que bom que existe o tempo pra curar as feridas e trazer serenidade ao meu coração.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Sim ou não, o importante é arriscar.


NÃO! Palavra pequena e que gera tanto medo em algumas pessoas. Medo de arriscar, de errar... Um simples 'não' e podemos levar tudo a perder. Medo de levar um não faz a gente arriscar menos. Arriscando menos, perdemos muito mais oportunidades. E perdendo oportunidades, deixamos de viver a vida mais intensamente.

Acho que uma das coisas mais incríveis da vida é a capacidade de sermos ousados em certos momentos. Ousar, arriscar, independente da resposta que iremos ter. Se a vida nos presenteia com milhares de nãos, é porque ainda não é chegada hora do sim. Aí, quando a gente for contemplado com esta palavrinha tão desejada, é que estaremos no caminho certo para alcançar nossos sonhos e ideais.

Time to go.

 

Há fases mais calmas na vida. Outras, um tanto tumultuadas. Têm momentos que nada acontece até a gente ir de encontro ao que queremos e - PUF - tudo começa a fluir de acordo com nossos ideais. Mas aí vem a rotina, o estresse, as inúmeras tarefas do dia a dia e parece que algo bloqueia a energia do nosso universo. A ansiedade vem com força querendo que tudo aconteça de uma vez só. A cabeça vira um turbilhão, sem capacidade de concentrar num romance água com açúcar de um livro. Vontade de fazer bilhões de coisas ao mesmo tempo. Vontade de mundo. O relógio corre. Hora de estipular uma data pra atingir nossa meta e do sonho que um dia - se Deus quiser - irá se realizar. Chegou definitivamente o momento de voar mais além.

Já comprovei nesses últimos cinco meses que o movimento de ir vivendo é que dá forma às coisas. Subi muitos degraus. Muitas emoções dentro de mim foram melhoradas, recicladas, vencidas... Aprendi também a ter paciência e usar o bom-humor para lidar com certas situações da vida.

Então, respiramos e continuamos no mesmo foco, no mesmo caminho e com a mesma determinação. Sem pressa e sem deixar de agir, porque parado não se vai a lugar algum.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

saudade de mim.


Sinto saudade do tempo vivido, da minha infância, de viagens feitas, amigos que não vejo faz tempo, pessoas queridas que foram pra outro mundo. Saudades infinitas de tantas coisas, pessoas, lugares, músicas, sensações, paladares, momentos... Mas a saudade que senti hoje de manhã ao despertar foi tão diferente das outras. Como se eu houvesse me esquecido no meu dia a dia.

Hoje acordei com uma louca saudade de mim.

domingo, 11 de setembro de 2011

começando a entender...


"...para curar o coração é necessário confiar."

(Do filme: 'Comer, Rezar, Amar')

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Je ne sais pas


"Je ne sais pas comment te dire
J'aurais peur de tout foutre en l'air
De tout détruire
Un tas d'idées à mettre au clair
Depuis longtemps
Mais j'ai toujours laissé derrière
Mes sentiments
."

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Dos mergulhos da vida...

 

Mergulhar. Ultimamente, anda vindo à tona essa palavra na minha cabeça. E mergulhos. Em mar ou piscina. Mergulhos deliciosos. Talvez seja pelo fato de eu estar mergulhando com toda vontade na vida, no dia a dia e no que está me satisfazendo inteiramente.

E como é bom um mergulho!