terça-feira, 31 de dezembro de 2013

goodbye, 2013. hello, 2014.


Findou mais um ano. Um ano que me tirou o fôlego. Que esgotaram minhas energias. Mas que valeu muito à pena. Tanta determinação, tanta espera, tanta fé. Veio realização. De um sonho. Um sonho enorme que eu tinha. Teve persistência, desafios, dificuldades em grau máximo. Um ano em que o trabalho ficou em primeiro lugar. Que virei empresária (vejam só!). Acho que fui muito bem, até. Então, agradeço. Pelo ano, pelas escolhas feitas, pelas alegrias, pela minha família e amigos. Por quem esteve do meu lado todo esse tempo. Que em 2014 tudo isso venha em dobro. E venha mais tempo para mim também. Momentos meus, tempo interno para recarregar minhas energias e viver mais poesia.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Pra constar. No fim de ano.


Ultimamente a vida anda agitada, atarefada, com muita coisa pra fazer em pouquíssimo tempo. Folga é luxo. É milagre também. E quando uma aparece, quero fazer mil e uma atividades que em dia comum não consigo. Quero ver gente que não encontro sempre. Aí a folga passa. Os momentos são aproveitados com intensidade, mas falta descansar. Daí vem o dia normal de novo. E mais trabalho. Me sinto mais cansada de quando saí de folga. Mas muito mais feliz. Bom, então está tudo certo.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

de 2013 e das conquistas.


Movimento. 2013 de reviravoltas, decisões e resoluções. Um ano com os 365 dias mais agitados da minha vida. Mas que deu (quase) tudo certo.

Foi um ano que aprendi muito. Aprendi a andar sozinha, a perder a insegurança, a ter determinação e muita, mas muita fé. (Fé. Palavrinha pequeníssima porém, com uma força tremenda. Que me impulsionou lá pra cima. E lá cheguei.)

Foi um ano de plantar muito, de estruturação. Um ano que descobri que andar sozinha não foi tão difícil assim. Muito pelo contrário, só me fez crescer e me tornar uma pessoa surpeendentemente diferente. Mais realizada, mais madura, mais feliz. Se bem que, quem é que disse que andei sozinha? Ou completamente sozinha? Porque gente do meu lado é o que não faltou. Um brinde a essas pessoas que conviveram dia a dia comigo, me ajudaram, me ensinaram (e me aguentaram muito também).

2013 foi um ano de conquistas. De muito trabalho. De pequenas viagens, mas incríveis. De amigos (os melhores que a gente pode ter). De Rio de Janeiro. De aulas de francês. De cinema. De música. De literatura. De poesia. De coração em expectativa. De permanecer em stand by no amor (mas só porque o foco maior é o café). E falando no café, este que começou com um pequeno sonho e se realizou de uma forma imensa. Às vezes demora pra 'cair a ficha'. Mas aconteceu. Porque eu sempre acreditei. E corri atrás. Com foco, fé (olha ela aí de novo) e perseverança. E mesmo que algumas pessoas não tenham dado certo na minha vida, eu ainda assim, agradeço imensamente por elas terem me ajudado a conquistar esse sonho. Mesmo que elas não saibam que me ajudaram. Mesmo que elas tenham me feito passar por dificuldades até chegar onde estou. Quer saber?! Um brinde a elas também.

E eu, só quero a paz que mereço nesse fim de ano. E sossego. Porque de resto, estou bem, amor. Um brinde à vida. E à mim.

sábado, 14 de dezembro de 2013

das palavras que nunca deveriam faltar.

Tem vezes que as palavras fogem da gente. E não é por falta de acontecimentos na vida. Não é por falta de novidades ou movimentos. Nem sentimentos. Muito menos emoções. Elas me faltam, apenas. E mesmo com tantas formas diferentes que existem em se expressar - tipo, música, filmes, livros, fotografia, poesia, ou seja, toda forma de arte - é escrevendo que eu ainda me encontro mais.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

das segundas cheias de ideias.



Nunca se precisou tanto de criatividade e imaginação para nos salvar da rotina do dia a dia.

das conclusões.

- Acho que o melhor é ver o lado bom em tudo.
- E se não tiver lado bom?
- Inventa-se um, ora!