domingo, 13 de setembro de 2009

De volta às palavras...

Tanto tempo que não apareço. Deixei praticamente às traças o meu blog...

Na verdade, passava por aqui casualmente. Não o abandonei, juro. Eu até tentei escrever algumas linhas sobre um assunto ou outro, mas algo não deixava fluir. Pensava, escrevia, apagava, repensava... até que desistia! E assim seguiram os dias.

É que esse ano está sendo meio estranho pra mim. Ruim não digo, apesar de me sentir meio perdida. E meio é uma palavra leve... Na real, estou mais perdida que cego em tiroteio, mas vou levando.
Ando me sentindo um pouco em cima do muro em certas situações e me falta ânimo para algumas coisas, aí bate a falta de ideias. A inspiração resolveu também sumir sem dar notícias. Os textos não vêm, as frases se desconfiguram, as palavras evaporam... É, não foi fácil!

Mas cá estou, de volta! E não desisti, ao contrário, sinto que tenho muito o que escrever, expressar, dizer... Tocamos o barco, então! Ideias borbulham na cabeça, e a inspiração acabou de telefonar dizendo que está a caminho.

Gosto de escrever. Me faz bem! Não quero parar.
I'm BACK!! =]

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Surpreendente alívio

E de repente notou que, o que sentia por ele acabou. Na verdade, foi morrendo pouco a pouco dentro dela até se esvair completamente. Mas ela havia percebido somente agora. Mesmo assim, por mais que ela se espantasse por algo que jamais acreditava que fosse acontecer pois sempre crera que aquele 'amor' era pra sempre, não estava triste, e sim, aliviada.

Agora tinha o coração leve outra vez. Sentia-se contente e serena. Cheia de vida.

Doce inquietude

 
Carinho, amor, ternura... E o que mais poderia ter entre eles? Tantas dúvidas a envolviam, algumas apreensões. Na cabeça, um turbilhão de pensamentos. Ora, fosse o que fosse, a essência que aquela amizade possuía, tão bela, não podia se extinguir. Era só o que ela pedia. O resto, o destino se encarregava.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Entre o real e o abstrato

Fiquei ali na janela pensando em nós. Mas um nós que ainda não aconteceu, que talvez um dia aconteça ou quem sabe nunca venha a acontecer realmente.

"Eu acho tão bonito isso de ser abstrato, baby" já diria Lulu Santos e realmente o é. Às vezes certos momentos que queremos muito que se realizem são muito mais lindos nos nossos pensamentos do que quando se concretizam, como se na nossa infinita imaginação as coisas fossem muito mais exatas e fugazes, mais límpidas e certas, mais românticas e muito mais perfeitas. Dá um frio na barriga de pensar que aquilo tudo pode ser verdade. Uma apreensão bate no peito, uma insegurança invade a espinha e a adrenalina percorre por cada parte das células sanguíneas.

Humm... Vontade, desejo, paixão... Medo!

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Enfim... Livre!!

Sempre achava que tudo estava terminado e sempre havia um recomeço, uma volta, uma recaída. Já estava cansada daquela situação! Gostava dele, ôh se gostava, mas o relacionamento já estava desgastado. Não tinha mais forças para seguir em frente, não havia mais esperanças de um futuro bom... Tudo se havia deteriorado por inteiro.

Juntou toda força que restava lá do fundo do seu ser e deu um basta. Mas não para ele, e sim, pra ela mesma! Chega de manter algo que só empobrece o espírito e entristece o coração. A vida vale muito mais que isso e a tolerância dela já estava saturada de tanto masoquismo e sensação de inferioridade. Ela era grande e cheia de vontade de desfrutar de todas as coisas boas que havia perdido nesses últimos anos. E não podia esperar mais, já era hora de mudar e crescer! De ser feliz!

Num mundo cinza, as cores ressurgiram e tudo começou a fazer sentido novamente.

Livre, assim ela estava. Enfim!

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Aniversário do Blog!

28 de maio! 1 ano de blog!

Como passou rápido, meu Deus! Há um ano eu tive a idéia de criar esse blog, colocando textos, coisas soltas que me surgiam na cabeça; "coisas da vida" como o próprio nome que dei a ele.

Na verdade, era uma vaga idéia e nunca imaginei que isso ia ter uma duração tão longa e tantos leitores também. Fico até lisonjeada e muito agradecida!

Alguns posts não sairam tão bons quanto eu gostaria, outros até me surpreendi com o que escrevi, mas no geral, gostei do resultado. Mas ainda espero melhorá-lo com o tempo. Sou perfeccionista, o que posso fazer?

Nesse post, para homenagear o aniversário do COISAS DA VIDA, deixarei o texto de quando ele começou:

-> o primeiro post: "Welcome to my life!!"

Obrigada a todos que lêem, participam ou dão uma bisbilhotadinha por aqui.

Seguiremos então, com o grande assunto desse blog.
E como diria Oscar Wilde: "A vida é muito importante para ser levada a sério."

Pegue um pedaço de bolo e sinta-se à vontade.

sábado, 23 de maio de 2009

Quando tudo começou...

23 de maio. Um dia especial!

Há seis anos atrás algo realmente mudou minha vida. Um olhar, um gesto, um beijo... e o amor enfim nasceu dentro de mim.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Esperando...

Hoje em dia o tempo passa muito rápido. Ou melhor, voa! As horas parecem que se transformam em minutos, esses então, viram segundos... os dias correm, os meses mal começam e, num piscar de olhos já estão no final.

Mas é impressionante quando estou a esperar qualquer sinal de sua volta, o tempo anda a passos de formiga.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Paixão (Inter)nacional

Pense num jogo de futebol. Mas não qualquer jogo. Um jogo de dois times fortes e determinados por vencer. Pode não ser um campeonato grandioso, mesmo assim levará o campeão para uma competição maior. E o mais importante, será mais um título conquistado com muita garra e suor, tendo torcedores nas ruas enlouquecidos por verem seu time do coração vencedor.

Assim foi ontem. Não era uma final, mas aconteceu como se fosse. Os jogadores do Internacional e do Flamengo jogaram com tanto entusiasmo e vontade que fizeram a partida parecer uma grande decisão. Faltas, chutes, defesas, cartões e gols... Sem falar na torcida, que festa! No primeiro tempo, bobeira do jogador do Flamengo e, gol de Taíson, antecedido por um perfeito passe de Nilmar. Inter: 1 a 0. Tudo levava o Colorado às semifinais da Copa do Brasil. Até que veio o segundo tempo e a partida esquentou muito mais. E, numa boa chance, o Flamengo empatou. Era a classificação alvi-negra e a derrota do Inter em casa. Entre comemorações, cornetas, choros e muita, mas muita torcida, aos 44 minutos, Andrezinho (ironicamente iniciado no time rival) cobrou falta e garantiu a vitória por 2 a 1 ao Inter. A festa foi vermelha e branca!

A emoção de ser um torcedor é exorbitante, intensa... não dá pra explicar! Mas dá pra sentir, e isso é o que vale. Em decisão ou amistoso, na vitória fácil ou apertada, na angústia de uma derrota, na satisfação em gritar: campeão". Como foi ontem. Como já aconteceu inúmeras vezes nos últimos 100 anos, e como acontecerá nos próximos 100...

E que venham os próximos jogos. O coração já está preparado.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Deixa eu brincar de ser feliz

"Deixa eu brincar de ser feliz...











...deixa eu pintar o meu nariz!"

[Marcelo Camelo]

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Change's time

É tempo de mudança!

Porque mudar, às vezes, é preciso... querendo ou não.
Faz bem para a alma, nos fortalece.
E quem sabe assim, encontro o que tanto procuro (apesar de não saber exatamente o que procuro).

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas,
que já tem a forma do nosso corpo,
e esquecer os nossos caminhos,
que nos levam sempre aos mesmos lugares.
É o tempo da travessia:
e, se não ousarmos fazê-la,
teremos ficado, para sempre,
à margem de nós mesmos."
(Fernando Pessoa)

terça-feira, 21 de abril de 2009

Da certeza de um final feliz...

E assim ele foi embora. Com um sorriso no rosto, mas sentindo uma dor no coração por deixá-la. Queria mudar aquela situação, mas não sabia como fazer isso. E também, não aguentava ficar sem vê-la, abraçá-la, sentir seu cheiro e de beijar cada pedacinho do seu corpo, do seu rosto.

Saiu pelas ruas pensativo. Acendeu um cigarro e se perdeu em lembranças de minutos antes. Cada momento que passavam juntos era intenso. Uma conexão forte; pele e coração. Ele a amava! Seus olhos ficaram levemente mareados com a recordação e aquela dor no peito havia voltado. Pensou na mulher, e veio então a imagem dos filhos. Se não fossem eles tudo seria diferente. Mas sem eles não poderia viver. Não podia se separar, os filhos sofreriam muito. A esposa era uma amiga, mas nada mais. Sabia que não sentia mais nada por ela.

Entrou em um café. Pediu um espresso. Forte. Acendeu outro cigarro. Na mesa ao lado, um casal conversava. Então lembrou de quando a conheceu. Passava por um momento difícil na sua vida, e ela se manteve ao seu lado o tempo todo. Ele deu a volta por cima, melhorou de vida e ela permaneceu ali, junto a ele. Como ele podia fazer aquilo? Se sentia um canalha, um monstro. Tinha que ter um jeito de mudar isso, mas o que fazer, pensava. Terminaria com ela ou se separaria da esposa? Mas, e os filhos? E o que todos iriam dizer depois de quase 20 anos casados?

Tantas vezes já pensou em largar tudo para ficar com ela. Mas na hora sempre acabava desistindo. Medo? Talvez. Tantas vezes ela já terminou com ele, e tantas vezes ele ligava de volta pedindo perdão. E ela sempre aceitava. Que anjo havia surgido em sua vida. No entanto, ele ia ao inferno. Já havia lhe dito para ter outros relacionamentos, esquecer dele, mas ela não conseguia. Ele menos ainda. Sabia que ela era sua metade, apesar de tantas diferenças. Não sabia como viver sem ela.

Pagou o café e levantou-se. Lá fora, uma garoa fina caia. Saiu com as mãos nos bolsos, assobiando uma melodia melancólica, mas um tanto esperançosa. Sabia que o amor prevaleceria no final e tudo terminaria bem.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Quando somos apenas nós

 
A semana passa, a espera é longa e a ânsia em vê-lo só aumenta. Mas isso tudo é recompensado no final com aquele olhar protetor que só seus olhos castanhos tem. Num abraço envolvente que recebo dele, o tempo pára. As diferenças entre nós se tornam supérfluas, as dificuldades se esvaem e o mundo ao redor deixa de existir. Somos apenas nós. A intensidade da última vez mistura-se com a emoção de uma primeira, mas o momento é sempre único, sempre nosso. Pra sempre.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Nostalgia outonal

 
É época de outono!

O sol se torna mais fraco, mas muito mais bonito! Ao entardecer ele se mostra mais alaranjado, lindo de viver! As folhas, já avermelhadas, caem das árvores completando seu ciclo de vida. A paisagem ganha um tom ocre. Os restos do verão se despedem fazendo a temperatura cair levemente, trazendo ventos mais frescos para recepcionar o inverno que timidamente vêm tomando seu espaço. E uma sensação de nostalgia se espalha pelo ar...

"Como folhas secas pelo chão,
nas frias tardes de outono,
Veio o vento e te levou.
E junto o meu coração..."
(Tardes de outono - Rosa Tattooada)

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Olhos de vidro

Mês passado comecei a usar óculos. Sim, me rendi às lentes! Mas uso somente para assistir TV, cinema ou coisas do tipo. Segundo minha médica, tenho miopia, mas em grau baixo. Um pouco vêm da genética. Dizem que é coisa de gente que lê bastante. Nisso eu concordo! Fiquei até com ar de intelectual.

Mas o engraçado foi colocar os óculos pela primeira vez. Enxerguei o mundo com outros olhos. Mais nítido! Havia me acostumado a ver tudo embaçado antes. Que diferença eles fizeram, e olha que só uso 1,5 graus. O problema é logo que os tiro: tudo em volta se desconfigura, até os olhos se acostumarem outra vez.

Certas coisas da vida são vistas com "olhos de miopia" também. Foscas, embaçadas. E às vezes, de tão acostumados, nem nos damos conta disso. Quem dera ter lentes para consertar esse equívoco. Mas ainda temos o coração. Só com ele poderemos ver tudo limpo de novo. É só querer.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Happy Birthday

Alguns dias antes (mais precisamente dia 8 de abril) foi o meu aniversário. Nem parei para escrever algo por aqui sobre o glorioso dia. O meu dia! Bom, antes tarde do que nunca.

Dia 8 foi meu, todinho meu. Ou melhor, todos os dias 8 do mês de abril são meus! Comemorei bastante com pessoas queridas, afinal, é mais um ano de vida que ganho e estou muito bem, com muita saúde, por isso mesmo que devo comemorar cada vez mais. Se cheguei até aqui, é uma vitória. E força que ainda tenho muita estrada pela frente.

Há algumas décadas atrás eu nascia cheia de energia e vontade de viver. Naquele momento meu destino foi traçado e, hoje penso se estou no caminho certo. Apesar de algumas coisas não estarem exatamente como eu gostaria, outras estão boas, o que faz eu acreditar mais que ainda posso chegar aonde almejo.

E aqui estou, um pouco mais velha, mais amadurecida, feliz por tudo o que tenho e o mais importante, com muita disposição para correr atrás de novas conquistas, emoções e amores que me façam uma pessoa cada vez melhor.

Um brinde à vida! E a mim.
"Y dale alegría, alegría a mi corazón;
Es lo único que te pido al menos hoy.
Y dale alegría, alegría a mi corazón;
Afuera se irán la pena y el dolor!"
(Fito Páez)

sábado, 11 de abril de 2009

Chuva de verão

 
Há pessoas que passam em nossas vidas não por mero acaso. Chegam numa passagem relâmpago, com intensidade de um raio, forte como uma tempestade e deixam vestígios de uma chuva de verão. 

E chuvas de verão vêm e vão...

"...aquela noite que eu te conheci eu acho que nunca vou esquecer!
...Tudo que é bom dura pouco e não acaba cedo.
Agora, pra sempre... foi embora mas eu nunca disse adeus!"
 

(Eu nunca disse adeus - Capital Inicial)

quinta-feira, 26 de março de 2009

Lembranças...

Lembranças são como filmes que assistimos várias e várias vezes, só que no nosso pensamento. Podemos parar numa cena, voltar e ver tudo de novo. São como fotografias vivas, que permanecem sempre em nossa mente.

Recordar dá uma certa nostalgia de tempos já vividos. Às vezes nos causa tristeza por certas cenas que aparecem de repente sem nossa autorização. Outras, alegria por ocasiões divertidas do passado, remoto ou não.

Quando a lembrança é intensa e a saudade bate com força, dá vontade de entrar nela e viver tudo novamente, exatamente como foi naquele instante.

Lembranças são guardadas na memória. Algumas, por serem especiais, são armazenadas também no coração.

quarta-feira, 18 de março de 2009

Deu branco...

Branco!

Páginas vazias... vida esperando novidades!

Têm dias que a imaginação tira folga, as idéias fogem, a inspiração não acorda...
 
...como hoje, por exemplo.

terça-feira, 17 de março de 2009

Coincidências...

Coincidências ocorrem sempre. Destino, não. O problema é saber diferenciar um do outro.

Tenho uma amiga que, para ela tudo é obra do destino. Eu já sou mais racional. Acho que as coisas acontecem por acaso, e nada mais. Mesmo assim, algumas ocorrências me deixaram com o pé atrás nesses últimos dias.

O fato de conhecer alguém parecidíssimo com um antigo amor, tanto fisicamente como no jeito de olhar e falar só pode ser coincidência. Ou não? E se essa pessoa leva uma vida muito parecida com a do outro, isso não quer dizer nada. Ou quer?

O momento foi incrível! Nossa sincronia, perfeita! Parecia que já nos conhecíamos de muito tempo e, por alguma razão, havíamos combinado de nos encontrar naquela hora. Loucura? Pode ser. Destino? Não sei. E por incrível que possa parecer, foi exatamente assim que conheci aquele amor antigo.

Depois daquele dia, imaginava que não nos veríamos mais, mesmo assim, torcia pelo contrário. Porém, já não acreditava que um Raio poderia cair duas vezes no mesmo lugar. Pois comprovei que pode. O mesmo Raio, no mesmo lugar, sim! Coincidência? Talvez. Mas ainda acho que este deveria cair por uma terceira vez antes de eu tirar conclusões precipitadas. E quem sabe por uma quarta também. E por uma quinta, e sexta, sétima... Ôh, Raio!

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Será que sonhei ou aconteceu?

Você chegou assim, de mansinho. Veio devagar, conversando, me conquistando com cada palavra, cada gesto e olhar. Quando dei por mim, estava em seus braços, envolta em um beijo arrebatado e fugaz. E aí já era tarde demais.

Agora você sumiu, desapareceu. Não sei se sonhei ou se vivi aquele momento tão intenso e único. Não tenho certeza se você é real ou fruto da minha imaginação. Meus pensamentos me atormentam, minha mente enlouquece. Já não sei mais o que fazer.

E aquele instante supremo vai ficando para trás, sem notícias suas. De vez em quando surge em mim um
flash-back de uma cena qualquer. Tudo tão espontâneo!

Fecho os olhos e lembro: que noite, meu Deus! Quem dera tê-la outra vez.

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Metades de mim...

A vida é uma caixinha de surpresas...
 
Num dia se está apaixonado por alguém a ponto de fazer loucuras por essa pessoa, no outro descrê de qualquer possibilidade de amor que possa sentir por algum outro ser.

Porque metade de mim é lucidez, a outra metade loucura...
...metade de mim é razão, a outra metade é pura e simplesmente emoção.
Metade de mim é paixão, a outra metade tesão...
Metade de mim acredita nas pessoas como uma criança ingênua, a outra metade desconfia da própria sombra.

Uma parte de mim acredita fielmente no amor verdadeiro, a outra, apesar de triste e desiludida, também.
Porque o amor está dentro da gente, basta encontrarmos a pessoa certa que o trará à tona.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Beijo perfeito

Um beijo é apenas um beijo quando não há sentimentos. Na verdade é menos do que isso! Beijar é muito mais do que troca de saliva, línguas que se cruzam, lábios que se tocam. Beijar é uma demonstração de carinho, de afeto... às vezes de amor!

Você pode beijar muitas e muitas bocas e ver que nenhum beijo é igual ao outro. Pode ser uma pessoa perita na arte de beijar mas, se nunca encontrou o "beijo perfeito", não saberá exatamente o êxito, a sensação alucinante que ele provoca.
O beijo perfeito não se encontra em qualquer lugar. O casal pode estar o mais apaixonado possível mas, a perfeição em seus beijos pode não aparecer. E não adianta sair por aí beijando muitas e muitas bocas. Não é desse jeito que você irá encontrar o tal beijo perfeito (o máximo que irá ganhar é uma doença bucal).
No beijo perfeito há amor, sim! Mas há também amizade, sinceridade, sincronia em todos os movimentos... Há química, há paixão! Há algo também difícil de explicar assim, descrevendo... Só quem já sentiu um beijo desses sabe o quanto indescritível este é!
Ele pode acontecer no momento menos oportuno! Não tem dia nem hora marcada, simplesmente acontece! Bastam duas pessoas estarem conectadas plenamente. Pode acontecer num primeiro beijo ou no aniversário de 30 anos de casados. Com 15 anos ou com 60.

Depois de ter encontrado esse contato tão sublime, é difícil achar outro igual. Imagino que não exista... Algo me diz que na vida encontraremos um único beijo perfeito (algumas pessoas podem não ser favorecidas quanto a isso). E esse beijo é dado por uma única e exclusiva pessoa. Difícil achar em outro beijo igual.

O problema é quando o encontramos e, por desastre do destino, o perdemos também! Um beijo com outra pessoa senão aquela especial vira apenas um beijo... E nada mais.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Os 7 pecados

Recebi um convite de Diom, dono do blog Entre o sagrado e o profano, para responder um meme. Esse é um pouco diferente: devemos nos confessar levando em consideração cada um dos 7 pecados capitais.

Vamos tentar, então!

Acho que de todos os pecados, o mais forte em mim é, sem dúvida, a Preguiça! Coincidentemente, uma das metas para esse ano é deixar a preguiça de lado. Pior que até escrever aqui no blog me dá preguiça. Às vezes estou com a cabeça cheia de ideias, mas a maldita invade meu corpo e acabo deixando para o dia seguinte.

Não sou gulosa, nem no sentido de comida nem em outros. Gosto das coisas na medida certa! Talvez por doces na TPM, mas aí já não é mais Gula, não é mesmo?!

Avareza não faz parte do meu vocabulário. Para falar a verdade, não tenho tanto dinheiro assim para guardar e, mesmo o que tenho, adoro gastá-lo, seja para mim ou para os outros (até porque dar presentes também é muito bom).

Outro pecado que também não é muito constante m minha vida é a Soberba. De conhecimento, falta saber muita coisa ainda, mesmo enriquecendo meu aprendizado dia-a-dia (acho que a Gula pode servir aqui também, pois sempre quero aprender mais. Fome de saber!). Talvez eu não seja tão boa para escutar críticas, mesmo assim as ouço... se são boas, algo delas aprenderei. Se são ruins, deleto-as da cabeça imediatamente.

A Ira vem à tona quando vejo certas injustiças no mundo, especialmente com crianças e idosos. Mas tento manter-me distante dela diariamente. Sentí-la sempre, e principalmente por coisas fúteis do cotidiano fazem muito mal à saúde, por isso evito-a ao máximo.

Inveja é algo que me repugna. Não sinto por ninguém. Talvez aquela que chamam de "boa" no qual se gostaria de ter aquilo da pessoa (ou ser) sem desejar o mal a ela, como querer um carro daquele amigo mas sem que o mesmo fique sem automóvel, aí até pode ser. Sendo assim, invejo pessoas que não perdem o bom-humor mesmo nas horas mais difíceis e conseguem sair dos problemas sem perder a compostura.

E por último, Luxuria. Acho que não tenho nada a dizer. Se há culpa, há pecado. No meu caso, estou isenta dela.
Na verdade, creio ter um pouco de culpa mesmo é com a preguiça... os outros pecados não vejo problemas até porque, como disse anteriormente, não existe culpa e, muito menos incomoda os outros. Fora que isso é apenas uma brincadeira. Mas me esforçarei em ser menos preguiçosa... (ainda bem que pra malhar tenho muita disposição!!).

Depois de responder a este meme, convidarei também a fazerem suas confissões virtuais os donos dos blogs abaixo listados:

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Ah, o verão...

Apesar de já ter passado grande parte do verão, cito 10 motivos pelos quais esta estação me faz muito bem! (Ainda acho que há muito mais... se alguém lembrar de outros que não postei e quiser colocar, esteja à vontade pra isso):

10 reais motivos para ser feliz no verão:

1- A gente tem mais disposição para fazer exercícios, e com isso cuidamos mais do corpo e da saúde;

2- Acordar cedo não é tão ruim assim como no inverno com aquele friozão, fora que é uma delícia fazer uma caminhada, seja na praia ou em um parque, aproveitando as primeiras horas de sol;

3- Sentimos menos fome, com isso comemos menos massas e carnes e, muito mais saladas e frutas, o que nos deixa mais magros e esbeltos;

4- Sentimos mais sede, o que aumenta a ingestão de água, ajudando assim a hidratar e manter o organismo saudável;

5- No calor, as casas e bares noturnos lotam. Ótimo para uma paquera e, quem sabe até a arrumar um "amor de verão" (lembrando que o inverno aqui do sul faz muito frio e, esse tal amor de verão poderá ser muito útil para nos aquecer,hehe...);

6- As pessoas ficam mais bonitas, e acho balela quando dizem que no inverno as pessoas são mais chiques. Podemos ser muito mais chiques no verão! Tendo bom gosto e charme, se é chique e bem vestido em qualquer estação. E outra, quem disse que se encher de roupa é estar bem arrumado? Às vezes colocamos tanta roupa que praticamente nos escondemos...rsss...;

7- Tem coisa melhor que estar de férias e sem nada para fazer, deitado na rede, numa sombra, com uma brisa suave soprando no rosto e tomando água-de-coco geladinha?;

8- A nossa saúde agradece pela ausência de gripes, resfriados e alergias;

9- Com o horário de verão, ficamos até mais tarde na rua e aproveitamos muito mais o dia. E mesmo assim, ainda temos ânimo para uma festinha logo mais à noite;

10- As roupas são mais leves, os pés mais arejados e soltos, as pessoas mais bem-humoradas e a vida mais colorida.

Ah, o verão!!
Calor, sol brilhando, pancadas de chuva para refrescar, corpos bronzeados, disposição para aproveitar o dia e para malhar, romances "calientes"...

Sem dúvida que no verão eu sou mais feliz!

domingo, 25 de janeiro de 2009

Quanta coisa a gente (não) faz, depois quer voltar atrás...

Voltando da primeira etapa de férias... Sim, minhas férias este ano estão divididas em duas etapas (dou-me a esse luxo enquanto posso, vai saber o dia de amanhã, né?!) e, nessas duas semanas que passei em Torres, no litoral gaúcho, descansei, li muito, passeei e, caminhei bastante também (o que fez eu voltar 1 quilo mais magra). E nessas caminhadas na beira da praia, eu e meu mp4, entre uma música e outra, devaneios e lembranças fiz uma espécie de balanço de certos aspectos já vividos até aqui. Numa das músicas escutadas, mais precisamente aquela do Armandinho em que o refrão diz: "Quanta coisa a gente faz, depois quer voltar atrás!", ao escutá-la comecei a pensar sobre arrependimentos e concluí que eu não me arrependo pelo que fiz na vida, mas pelo que não fiz.
Pois é isso mesmo! Tudo o que foi feito, aprendido, aventurado, mesmo sendo errado, no fundo foi bom pra mim. Se não era certo, algo eu aprendi e trouxe para hoje o fato de saber que não devo repetí-lo.
Mas, e o que eu não fiz? Amores não concretizados, caminhos não percorridos, viagens não feitas, não me despedir direito de quem já partiu e não voltará mais, cursos não feitos, telefonemas não dados, a palavra não dita naquele exato momento... Nisso sim há arrependimentos! Situações que na época talvez eu não tenha dado tanta importância, ou pelo medo do depois, ou pela ingenuidade da época acabei não realizando o que agora vejo que se o tivesse talvez minha vida teria tomado um rumo mais acessível, mais feliz!
O tempo passou... Amadureci? Ôh, muito! Concordo com aquela história de aproveitar o momento, curtir o dia como se fosse o último. É a pura verdade! Claro que ter responsabilidade também é fundamental! Não vou encher a cara, usar drogas, fazer racha, comer um monte de porcarias, fazer sexo sem camisinha, beijar a torto e a direito sem nem ter intimidade com o outro e outras barbaridades... Creio que isso não seja exatamente "aproveitar a vida".
E já que não inventaram uma máquina do tempo para retornar ao passado, então, com os arrependimentos do que não foi feito outrora, assimilo-os e os uso para o que vier daqui para frente! Erros foram feitos para construir um futuro melhor. A gente erra, infelizmente. A vida é assim... Pelo menos algo de bom esses pequenos equívocos (às vezes nem tão pequenos assim) nos trazem. Ainda bem.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Férias...

Férias... recesso... descanso!
O "Coisas da Vida" entrará em período de férias, mas logo retornará...

Além de descansar muito, tentarei buscar novidades e idéias para novos textos aqui do blog!

Continuem deixando recados e sugestões... quando voltar lerei todos com o maior carinho.

Fiquem à vontade.

domingo, 4 de janeiro de 2009

Músicas que falaram por mim em 2008

Bom seria se a vida tivesse trilha sonora. Na verdade, acho que ela tem sim afinal, cada música que ouvimos lembra um tempo já vivido, um amor, amizades que temos ou tivemos, vitórias e derrotas, tristezas e alegrias... algumas dizem exatamente o que pensamos naquele momento, o que sentimos...

Nessas lembranças e devaneios musicais eu fiz uma espécie de "retrospectiva 2008"! Porque houve muitas emoções no ano que passou....e algumas músicas ajudaram a marcá-las em minha vida e em minha memória. Suponho que para sempre!

Janeiro: tempo de férias, de praia e viagens... Início do ano; esperanças de um ano bom... e nada melhor que o bom reggae do Armandinho com a música "Semente" + o samba rock do Seu Jorge com "Burguesinha" para descontrair esse mês.
Fevereiro: volta das férias, início de tudo! E uma certa nostalgia se abateu... a trilha foi: "Amor se você for embora" - Claus e Vanessa.

Março: ah, as águas de março fechando o verão... início da minha aula de espanhol também! E nada melhor que o ritmo "caliente" de Diego Torres com "Abriendo Caminos" para finalizar o verão com chave de ouro.
Abril: mês do meu aniversário. Por algum motivo ouvi muito blues nesse mês... em especial "Dust my broom" - Blues Etílicos.

Maio: mês que fomos morar na casa nova; que iniciei esse blog... também curti mais minha família. Um mês que tem como trilha sonora a música que foi sucesso nas paradas das rádios, da Dani Carlos, "Coisas que eu sei".
Junho: frrriiiiooo!! Gripe e recaídas amorosas... Certezas e incertezas do amor! Fico com "Mesmo que mude" - Bidê ou balde.
Julho: viagem para Buenos Aires, espanhol, compras, calor (sim, acreditem se puderem!), mas teve frio também... Nesse mês tenho várias músicas que marcaram: "Don't worry, be happy" - Bob Marley, "Don't know why" - Norah Jones e, "You give me something" - James Morrison bem no finzinho do mês.

Agosto: um mês de poucas lembranças... algumas nostálgicas... então escolho "O Retorno de Saturno" - Detonautas e "Cedo ou tarde" - NX Zero.

Setembro: primavera (que não veio como deveria...). Um mês de muitas leituras e show do Fito Páez... Por causa dele, nesse mês a trilha é em sua homenagem: "A rodar mi vida", "Naturaleza sangre", "Al lado del Camino, não podendo faltar, "Mariposa Tecknicolor", todas do Fito, compondo o repertório.

Outubro: feira do livro... leituras... algumas decepções... muita malhação... Esse mês vai de "O amanhã colorido" - Cidadão Quem" e "Por onde andei" - Nando Reis.

Novembro: e o ano voou!! Esse foi um mês mais animado... passeios, jantas, reuniões familiares... Humm... Nada melhor que "Não é proibido" - Marisa Monte. Mas, também fico com "Teu cheiro" - Claus e Vanessa por certos momentos.

Dezembro: último mês do ano... festas de final de ano... presentes... encontrão da galera da época do colégio... razões e recaídas do coração... Esse mês tem um repertório grande: "La edad del cielo" e "Al otro lado del río" - Jorge Drexler, "Adivinha o quê" - Lulu Santos, "Manda una señal" - Maná, "Eu não entendo" - Nenhum de Nós, "Romance ideal" e "Saber amar" - Paralamas do sucesso, "Neurose" - Reação em Cadeia e, "Ainda gosto dela" - Skank.

Pois é, essas foram as mais tocadas no meu iPod em 2008.

Que em 2009 não faltem músicas para dar cor e vida ao ano... e quando não houverem mais palavras pra nos expressarmos, que as músicas falem por nós!

Ano que vêm espero estar aqui para postar as "The Best of" de 2009...

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Feliz 2009

Nossa, que relapsa! Meu último post foi ano passado...rsss Antes do Natal ainda! O recesso de final de ano me pegou em cheio, e com ele veio a preguiça junto com a falta de inspiração!

Ia escrever no dia primeiro mas, devido a motivos de força maior ocasionados por uma ingestão excessiva de espumante não pude postar nada.

E o meu ano já começou!! Apesar de tudo, começou com esperança de um ano melhor! Que esse ano tenha muita paz, equilíbrio, fé e amor entre as pessoas. E que eu tenha muitas idéias e inspirações para escrever neste blog... 2008 se foi, e com ele espero que as coisas ruins e o pessimismo também!


Feliz 2009 a todos! Que tenhamos muita energia pra enfrentar os momentos difíceis, muita garra em vencer e perseverança nos nossos objetivos. Que o amor, as alegrias e boa saúde prevaleçam!

Sem crise, só cri_e! 200INOVE!

Para finalizar, deixo um poema do grande Drummond:

RECEITA DE ANO NOVO

"Para você ganhar belíssimo Ano Novo cor do arco-íris,
ou da cor da sua paz, Ano Novo sem comparação
com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)...
Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar que
por decreto de esperança a partir de janeiro
as coisas mudem e seja tudo claridade,
recompensa, justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um Ano Novo que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo,
eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre."

Carlos Drummond de Andrade