serenidade/espontaneidade.

Que a chuva que cai lá fora lave a alma da gente; e que o sol saia em seguida trazendo alegrias; que aquela notícia boa chegue, as coisas fluam, a música não pare e você dance, dance, dance...

Que nunca percas sua espontaneidade infantil, que descubras, em meio ao caos, que serenidade é lar. Que o simples seja visto como o mais importante; que esbarres em sorrisos e olhares de candura; que o bom humor seja rotina, e o amor, poesia.

Que você aceite os erros do passado e permita-se curtir mais os momentos. Que você se preocupe menos e aprecie mais. Desista menos e arrisque mais. Que nunca pare de sonhar! Que realize tudo o que sonhou. E quando acabar, sonhe mais. E realize ainda mais.

Que sejas leve, sejas livre! Que tenha fé, coragem e entusiasmo no que fizer. Que diminua o açúcar na comida e aumente os afetos na vida. A doçura está no coração!

Que tu te recordes do que ficou, que na vida nada se perde, tudo é cíclico. Tudo muda, melhora e se transforma!

De vez em quando transformo palavra em carta e desejos que tudo se realize. No início, no fim, no meio. Pro ano novo que vem aí! E para todos os outros.

Feliz 2017! Feliz dias novos!

(Texto 6 de 7).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De repente, 30!

Pois é, Trintei!!

Instabilidade emocional