No dia do chimarrão, comemoro cem dias de um sentimento que vem crescendo no peito, tomando forma devagarinho e iluminando o novo que vem aí. Um carinho que aquece e acolhe, como um mate em uma segunda-feira de chuva. ‘Si corres en la lluvia sin miedo, no hay dudas que amas de verdad’ uma cigana uruguaia me disse uma vez. Se molhe, amor. A reciprocidade é doce e te espera sob a forma de arco-íris. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De repente, 30!

Pois é, Trintei!!

Instabilidade emocional