iYo quiero fugir para México!

Nesses últimos dias ando com uma vontade louca de largar tudo e ir para o México. Mas porque o México? Não sei exatamente o motivo. Talvez alguma força me empurre pra lá, talvez meu futuro esteja naquele lugar. Sim, um futuro chamado Miguel, por que não? Mas ele não será meu grande amor, aquele que casarei, terei filhos e viverei feliz para sempre. Bom, a parte dos filhos até pode ser, porém terei apenas um com ele. o Eduardo, meu primogênito. Fruto de uma paixão avassaladora, tequila e uma camisinha velha (!). Só que descobrirei a gravidez quando já estiver no Brasil. E por certos motivos da vida, não ficaremos juntos, mas Eduardo sempre terá notícias do pai.
Mais adiante, quando Du já tiver uns dois anos, irei à Europa fazer um curso de barista e, lá conhecerei um italiano chamado Marcello (ironia do destino), contudo esse não será apenas uma paixão, mas algo maior. Sentimento parecido com outro tido anteriormente. Linda história de amor! E dela, será concebida Sofia. Ficarei um mês fora, desfrutando de cada momento ao seu lado, mas sem perceber que mais alguém estava para chegar. No mês seguinte, no Brasil, é que descubro da existência da irmãzinha de Eduardo. Depois de contar a novidade à Marcello, ele vêm ao Brasil. Vamos morar algum tempo juntos, todavia, no decorrer dos dias, a incompatibilidade de gênios acabará atrapalhando nossa relação e assim, resolveremos terminar. Mas amigos ficaremos para sempre.
Anos mais tarde, eu, Du e Sofia nos mudaremos para Florianópolis (ele já com 5 anos e ela com 2), onde abrirei meu tão sonhado café filosófico. Será um sucesso! E, entre tantos clientes, aparecerá em um dia qualquer, Rodrigo (enfim um brasileiro). Muito bonito, extremamente educado e simpático. Por alguma razão, terei a impressão, só de olhá-lo, que minha vida mudaria dali em diante. E assim, seria. Na verdade eu apenas buscava um sócio para meu negócio, mas acabaria arrumando um companheiro. Que também viraria um ótimo pai, não só de Eduardo e Sofia, mas também de Isabela, a filha que dele gerarei. E assim, seríamos uma famíla feliz! De tempos em tempos, visitaríamos Miguel e Marcello, assim como eles viriam nos visitar também.

É, talvez seja por isso que tanto quero ir para o México. Quem sabe seja o começo de tudo. Ou talvez seja somente porque o país em questão me fascina, e minha imaginação é muito fértil. Sim, na verdade creio que é isso mesmo.

Comentários

  1. o México é interessante, mas como eu tenho alergia a pimenta... não escolheria lá... hehe

    boa sorte com o Miguel, com o Marcello e com o Marcos! heauhe
    e cuida bem do Dú, da Sophia e da Isabella... hahah

    bjos

    ResponderExcluir
  2. Adorei.
    Novelão mexicano de primeira.
    Essas viagens alucinantes são as mais agradáveis e inesquecíveis.

    ResponderExcluir
  3. mistura de viagem alucinante com uma bela novela mexicana?
    haha, nem tem coisa melhor.

    ResponderExcluir
  4. Amiga, vejo q a cafeína tem agido com eficácia nesses neurônios...
    Já imagino essas crianças criadas a chili e burritos...
    Bjão...

    ResponderExcluir
  5. Ane!
    Então é por isso tanta insistencia em ir para o México. Pq não falou antes que eu te apoiaria mais na idéia...ehehe
    Bjoooooooo

    ResponderExcluir
  6. hahahaha
    Eu sempre digo que na primeira oportunidade irei para o México!
    =D

    Belo Blog!

    Grande Abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

De repente, 30!

Instabilidade emocional

Pois é, Trintei!!