O coração não sabe esquecer

Como pode alguém esquecer um sentimento? Essa é uma pergunta que estou a tempos tentando desvendar. As pessoas (lógicas e racionais) quando se deparam com alguém que teve uma desilusão amorosa, logo falam para animá-la: "Esquece essa pessoa. Ele(a) não te merecia." ou "Um amor se esquece com outro amor." Sei que elas fazem isso de bom grado, pois querem nos ver felizes, todavia não concordo com nada disso. Primeiro que esquecer alguém de quem a gente teve (ou ainda tem) um sentimento intenso e grandioso não é assim tão simples. Na real, é praticamente impossível. E outra, pessoas que nos marcaram, mesmo tendo nos ferido, deixam  estigmas e isso não se apaga. O que pode acontecer é amenizar as cicatrizes no decorrer do tempo e, assim vamos vivendo e conhecendo outras pessoas.
Esquecer um amor com outro amor também não funciona. Como diria Mário Quintana: "...Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem. Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela...". Temos que nos dar um tempo, nos conhecer e tentar tirar aprendizagens dessas desilusóes da vida para, quando estivermos bem com nós mesmos, nos abrir para novos relacionamentos.
Agora imaginem eu, com minha super memória de elefante (assim já me apelidaram várias e várias vezes pela capacidade de lembrar muitas coisas da vida com tantos detalhes) escutar de alguém pra esquecer, assim simplesmente, e partir pra outra. Até entendo que algumas pessoas conseguem essa "façanha" de já sair de um relacionamento e embarcar em outro (não, na verdade não entendo, mas admiro-as), só que cada um tem seu tempo e eu sou meio lenta nisso (beeeem lenta diga-se de passagem, mas estou tentando mudar). Só não gosto que me apressem, especialmente quando o assunto é ligado ao coração. É difícil, mas no meu tempo eu vou conseguir passar por mais essa, contudo esquecer não!  Esse tipo de coisa não é a mente quem manda, e sim o coração e dali não tem quem tire essas recordações.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De repente, 30!

Instabilidade emocional

Pois é, Trintei!!