da vida em ciclos.


E essas coisas de ciclo que termina e ciclo que começa sempre se ganha algo de bom. Aprendizados. Maturidade. Crescimento. Evolução.

Esse último ciclo foi difícil, complicado, movimentado, tenso. Vontade de desistir, tive horrores. Mas persisti. Meu presente? Chegar aqui diferente. Para melhor! Me orgulho disto. E me orgulho das minhas últimas decisões também. Mas o que mais me orgulho é lutar contra a maior de todas as minhas dificuldades: a solidão. Não foi fácil, e não é, mas consegui. Hoje sou capaz de ir sozinha a qualquer lugar, buscar o que quero segura de mim e andando com minhas próprias pernas. Confesso que, muito consegui isso graças a pessoas que um dia acreditei serem minha maior segurança (doce ilusão!) e que não podia fazer nada sem a ajuda delas. Hoje agradeço a elas por me fazerem crescer (mesmo sem elas saberem que o fizeram) e ainda, sinto-me muito mais segura sem elas ao meu lado, ao contrário do que um dia eu pensava.

A gente se engana. A gente cai. A gente se quebra. Mas a gente, com a força do amor, fé e alegria em viver, levanta, espana o pessimismo e as coisas ruins e segue o barco muito mais confiante em si mesma. E eu segui. E ainda sigo.

Assim sou eu. Nunca igual. Melhorando a cada dia. Sempre Ane. Sempre em frente. Sempre feliz. Simples assim!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De repente, 30!

Pois é, Trintei!!

Instabilidade emocional