Parar, respirar, silenciar...


E quando a gente acha que encontrou todas as respostas, vêm a vida e muda todas as perguntas. Por um lado é bom que isso aconteça, pois mostra que estamos em movimento e buscando nossos objetivos e ideais, mesmo que essas mudanças nos deixem um pouco inquietos e ansiosos. E é aí que devemos silenciar um pouco. E eu ando muito precisada em conversar com o silêncio. É incrível como nele eu encontro sempre a resposta certa para o que eu quero.

A felicidade é constante. A alegria é contagiante. Pois agora é chegado o momento de refletir, de ter serenidade, de silenciar também. E de repente, todas as coisas se tornam mais claras e as respostas voltam a aparecer.

O bom disso é que a vida não perde as cores, no máximo mudam os tons. E a gente muda muito. E sempre pra melhor.

Comentários

  1. É mesmo, Ane. Eu também ando questionando muito a minha vida, ultimamente. E tento silenciar, mas muitas vezes não consigo. As palavras jorram sem eu ter o controle suficiente para silenciá-las. E fico com muita raiva, por causa disso.
    Quanto a mudança, acredito que a todo dia a gente muda. Eu não sou a mesma pessoa de há trinta anos atrás...
    O QUE AINDA FICOU EM MIM E SEMPRE FICARÁ É A VONTADE QUE TENHO DE FAZER NOVAS AMIZADES e você me marcou: conquistou o meu coração de mãe... Te adoro! Beijão!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

De repente, 30!

Instabilidade emocional

Pois é, Trintei!!