Do Harry e de mim


Ontem, assistindo ao último filme do Harry Potter e relembrando o livro, me chamou a atenção mais uma vez a parte em que o Harry encontra com seus pais, seu padrinho e o Lupin, para acompanhá-lo na hora de enfrentar o maior vilão da história, Lord Voldemort.

Eis um trecho da cena:

"- Vocês ficarão comigo?
- Até o fim. - Respondeu Tiago.
- Eles não poderão vê-los?
- Somos parte de você. Invisíveis a todos os outros."

Acho legal a forma como a autora mostra o quanto Harry é querido e amado pelos seus amigos e familiares, mesmo os que não estão mais neste mundo. Voldemort tem uma legião que o acompanha, muito mais pelo medo de enfrentá-lo do que por algum sentimento de amor e afeto. Já Harry tem amigos queridos e pessoas que realmente o amam, torcem e estão sempre juntos com ele. E é aí que ele busca coragem para enfrentar seus inimigos.

Sou um pouco como o Harry. Não vou enfrentar o bruxo mais poderoso do planeta (apesar de ter alguns desafios que às vezes parecem tão grandes quanto ele). Mas o que me faz seguir adiante e enfrentá-los são todas as pessoas especiais que fazem parte da minha vida e realmente torcem pra eu conseguir vencer e ser feliz nela. E como tenho pessoas assim. Sou uma privilegiada e muito agradecida por tê-las perto de mim, mesmo as que já se foram.

E isso também me impulsiona (muito) para atingir meus objetivos e sonhos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De repente, 30!

Instabilidade emocional

Pois é, Trintei!!