De quanto vale um dia de folga... II

 

Folga é não se preocupar com as horas, é ter tempo pra tudo e poder fazer tudo também. É não fazer nada. É se cuidar mais, pensar mais (ou pensar menos), é se divertir, é ter tempo pra ler muito, é viver. Folga é fazer poesia dos momentos do cotidiano. É fazer do ócio, luxo.

Folga é colocar as ideias em ordem. Replanejar a vida. Reorganizar sentimentos. Relembrar momentos. Rever pessoas.

Não é que eu não goste de trabalhar, ao contrário. Gosto do que faço e por isso mesmo, nos meus momentos de lazer, usufruo com toda a intensidade e vontade, como comer chocolate antes de começar uma dieta, ou de beber água gelada em um dia de muito calor. Ou até mesmo, como beijar alguém que se deseja muito.

Quando a folga acaba, a gente fica triste mas sabe que no dia seguinte vai trabalhar feliz. Porque gosta-se do que se faz. E porque mais adiante, outra folga vai surgir.

Comentários

  1. Verdade Ane!
    Trabalho embarcada, e acho que a melhor parte disso, é a folga que temos! rsrs Muito bom mesmo.. nem sei se me adapto mais a um estilo de vida "normal"... mas um dia terei que me adaptar sim, de novo. Enquanto esse dia não chega, vou curtindo as longas folgas - que me parecem ainda sim, curtinhas! rsrs

    Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

De repente, 30!

Instabilidade emocional

Pois é, Trintei!!