Paixão (Inter)nacional

Pense num jogo de futebol. Mas não qualquer jogo. Um jogo de dois times fortes e determinados por vencer. Pode não ser um campeonato grandioso, mesmo assim levará o campeão para uma competição maior. E o mais importante, será mais um título conquistado com muita garra e suor, tendo torcedores nas ruas enlouquecidos por verem seu time do coração vencedor.

Assim foi ontem. Não era uma final, mas aconteceu como se fosse. Os jogadores do Internacional e do Flamengo jogaram com tanto entusiasmo e vontade que fizeram a partida parecer uma grande decisão. Faltas, chutes, defesas, cartões e gols... Sem falar na torcida, que festa! No primeiro tempo, bobeira do jogador do Flamengo e, gol de Taíson, antecedido por um perfeito passe de Nilmar. Inter: 1 a 0. Tudo levava o Colorado às semifinais da Copa do Brasil. Até que veio o segundo tempo e a partida esquentou muito mais. E, numa boa chance, o Flamengo empatou. Era a classificação alvi-negra e a derrota do Inter em casa. Entre comemorações, cornetas, choros e muita, mas muita torcida, aos 44 minutos, Andrezinho (ironicamente iniciado no time rival) cobrou falta e garantiu a vitória por 2 a 1 ao Inter. A festa foi vermelha e branca!

A emoção de ser um torcedor é exorbitante, intensa... não dá pra explicar! Mas dá pra sentir, e isso é o que vale. Em decisão ou amistoso, na vitória fácil ou apertada, na angústia de uma derrota, na satisfação em gritar: campeão". Como foi ontem. Como já aconteceu inúmeras vezes nos últimos 100 anos, e como acontecerá nos próximos 100...

E que venham os próximos jogos. O coração já está preparado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De repente, 30!

Instabilidade emocional

Pois é, Trintei!!