Das esperas em poemas.


Estou entre duas esperas. Esperar vêm de esperança? Porque espero muito por ambas, acreditando. De espera em espera, sinto poesia no dia. E há sempre uma alegria se concretizando no meio de tanto esperar. Mas às vezes a gente não nota. Culpa do tempo e da ansiedade que não se encaixam na mesma sincronia. Mesmo assim, eu espero. Porque as coisas acontecem no tempo delas, não no nosso. Questão de ter paciência. E ver a alegria na poesia do dia findando. E aí, pensar que é um dia a menos sem esperar.

Comentários

  1. Own, que lindo seu textto! Também penso muito nisso! Muito bom saber que ainda existem pessoas capazes de sentir a poesia do momento em meio a essa onda de "falta de tempo" devido à correria da vida moderna.

    Beijinhos!

    http://daniela-meucantinholiterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

De repente, 30!

Pois é, Trintei!!

Instabilidade emocional