Há coisas que são mais simples do que se imagina...

Acordou de um sonho bom! Espreguiçou-se prazerosamente, quando de repente olhou para o lado e se deparou com um corpo ali, dormindo profundamente. Que susto levou! Por um minuto esqueceu que não estava sozinha. Na verdade acabou de lembrar da noite deliciosa que tinha vivenciado a pouco, mas ainda não se habituara em acordar, digamos assim, acompanhada. Havia decidido que, após o sexo, pediria com jeitinho, para o moço ir embora, apesar de não conseguir lembrar exatamente o porquê de não ter feito isso, afinal ele estava bem ao seu lado, atirado, envolto aos lençóis.
Olhou outra vez para o rapaz ali, era moreno, tinha a pele clara, cabelos desgrenhados, bonito. Estava nu – que corpo! – bem à vontade, praticamente sentindo-se em casa. Humm, isso a fez estremecer um pouco, um leve frio na barriga surgiu. Já estava saindo há algum tempo com ele, mas era a primeira vez que trazia à sua casa. E a primeira vez deles também! Gostava dele! Era carinhoso, gentil, companheiro, bonito e, excelente amante, o que havia descoberto não fazia muito tempo, mas não sabia identificar exatamente que sentimento era aquele que estava surgindo dentro de si. Algo incomum para ela!
Levantou cuidadosamente para não acordá-lo. Não queria que ele a visse toda descabelada e com mau hálito. Rapidamente, foi ao banheiro. Escovou bem os dentes com direito a fio-dental e bochecho com anti-séptico bucal. Lavou o rosto, penteou os cabelos, olhou-se no espelho! Sim, estava com uma aparência melhor. E agora, o que faria? Prepararia o café ou o acordaria primeiro? Foi preparar o café e esperar ele acordar sozinho. Não sabia lidar muito bem com esse tipo de situação.
Na cozinha, enquanto preparava algo para comer, passaram em sua cabeça cenas da noite estupenda com o rapaz do quarto. Agora, recordando de tudo, via o quão intenso foi tudo aquilo. Era difícil de comparar com outras relações outrora tidas, pois aquela foi única, inexplicável! Estaria apaixonada? Ai, meu Deus, era só o que faltava, pensou. Havia acabado de terminar um relacionamento de três anos e tinha prometido não se apegar a ninguém, especialmente agora que tinha enfim conquistado sua liberdade e conseguido alugar um apartamento só para si. Se bem que tinha passado dos 30 e a maioria de suas amigas estavam casadas e muitas já com filhos. Não, não! Sem precipitações! Talvez ele tenha dormido aqui porque era muito tarde, ou estava chovendo... Sim, chovia muito ontem à noite! Chovia? Sinceramente, depois que ela entrou no apartamento ontem, esqueceu do mundo lá fora. Talvez não tivesse dinheiro para o táxi e ficou sem graça em pedir emprestado. Não, ele veio de carro, então não pode ser isso também. Sua cabeça fazia um nó quando foi chamada de volta com o bip do microondas. De repente olhou para a porta e viu-o a espiando. Aqueles olhos azuis tão envolventes, ternos. Veio em sua direção, abraçou-a, sussurrou “bom dia” em seu ouvido, elogiou-a e beijou-lhe ardorosamente. Agora começava a lembrar porque não havia mandado ele para sua casa.
- Que tal um banho a dois? – ele perguntou.
Ela não pensou duas vezes. Puxou-o pela mão e o levou direto ao banheiro. Quem sabe mandasse ele embora logo depois, mas por alguma razão, ela sabia que isso não ia acontecer.

Comentários

  1. Opa, que post!!!

    O dia seguinte pelas insterpretações de uma mente feminina! Muito bom! =P

    Encontrei seu blog pelo Orkut!
    Voltarei mais vezes! Vou te add ao fórum do meu blog!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Que delícia de dia seguinte!
    Mas até onde isso vai? Fiquei curiosa...

    Tomara que o cara se apaixonasse por ela e que a relação deles desse muito certo! Adoro finais felizes.

    ResponderExcluir
  3. Ane, primeiramente, obrigado pelo carinho. Segundo...

    Que maravilha de (hi)estória! ADOREI! Sério, sou um cara apaixonado por natureza e foi impossível não me imaginar nessa situação (claro, na situação inversa).

    Às vezes, depois de ler um texto como esse, confesso que dá vontade de ter alguém pro resto da vida... pena que essas situações durem pouco tempo... :(

    Beijinhos!
    PS: Certeza que assinei o Feed! Voltarei com certeza!

    ResponderExcluir
  4. Nuss..Muito interessante isso..
    Gostei de ler, só gostaria de ser mulher que acordou com o homem no dia seguinte *_*

    ResponderExcluir
  5. ah..... os dias seguintes, quem dera que fossem sempre bons...

    ResponderExcluir
  6. Muito bem escrito. Como poucos que tenho lido por eses blogs a fora. parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Nossa, parabéns pelo seu blog, gostei mesmo e voltarei aqui mais vezes, gostei do seu jeito de escrever, parabéns!

    E obrigado por postar lá no meu, apareça por lá quando quiser, haha

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. uaw...

    que conto bom! (como um sonho bom... bom para a maioria de nos, um sonho bom... rs)

    um grande abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

De repente, 30!

Instabilidade emocional

Pois é, Trintei!!